PUBLICIDADE

Brasil / Política

Congresso decreta luto oficial pelas 10 mil mortes por Covid-19 no Brasil

Neste sábado (9) em que o país atinge o número de 10 mil mortes em decorrência da pandemia do coronavírus, os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre, e da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, editaram ato conjunto  decretando luto de três dias no Congresso Nacional.

Por esse período, a Bandeira Nacional, assim como as bandeiras dos 26 estados, do Distrito Federal,  do Senado e da Câmara permanecerão hasteadas em funeral, a meio-mastro. O hasteamento ocorreu no início da tarde deste sábado, em breve cerimônia com a participação da polícia das duas Casas Legislativas. Enquanto durar o luto, estão proibidas quaisquer celebrações, comemorações ou festividades.

Em nota, os dois presidentes afirmam que a medida é um ato de solidariedade e respeito do Congresso Nacional à dor de tantas famílias brasileiras que perderam seus entes queridos, sem poder render-lhes as justas homenagens.

“É uma tragédia que nos devasta mais a cada dia. Este Parlamento, que representa o povo e o equilíbrio federativo desta Nação, não está indiferente a este momento de perda, de tristeza e de pesar. A situação que estamos vivendo é lamentavelmente singular”, dizem.

Davi e Maia destacam ainda que o Congresso tem feito a sua parte ao tomar medidas legislativas de suporte às pessoas, aos governos e às empresas.

“Quando se trata de proteger a vida dos brasileiros, que é o valor maior, não há dúvida quanto ao caminho a ser trilhado; não há hesitação possível”, afirmam.

Os presidentes das duas Casas do Congresso encerram o documento pedindo a todos que mantenham as recomendações das autoridades de Saúde, diminuindo o ritmo de contágio da doença, à espera de um retorno seguro e definitivo à normalidade.

O Brasil registra atualmente 146 mil casos da doença e já é o sexto país com mais mortes no mundo. Balanço divulgado neste sábado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta 3,8 milhões casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus em todo o mundo. As mortes chegaram a 265,8 mil. O Brasil assumiu a sexta colocação em número de mortes, ficando atrás da França (26,18 mil), Espanha (26,25 mil), Itália (30,2 mil), Reino Unido (31,24 mil) e Estados Unidos (69,88 mil).

As informações são da Agência Senado.