Comerciantes esperam maior compra de materias em janeiro

Entre dezembro e fevereiro, empresários da Baixada Santista acreditam que janeiro trará desempenho superior nas compras de material escolar para a volta às aulas em 2018. De acordo com pesquisa do Sindicato do Comércio Varejista da Baixada Santista (SincomércioBS), 51% dos comerciantes entrevistados apontam o período com otimismo. Para 35%, as vendas devem atingir o auge no segundo mês do ano, já 14% afirmam que a alta acontece em dezembro.

Referente a expectativa de crescimento, o consenso é moderado: 52% calculam que o nível de compras se manterá o mesmo em comparação ao ano passado. Entre os que preveem aumento (36%), 39% estimam alta de 5% a 10% e 27% apostam na faixa de 10% a 15%. Lojistas que acreditam em lucro de até 5% e acima de 15% totalizam 17% cada.

Em 2017, 30% dos comerciantes esperavam queda no faturamento – este ano, menos da metade (12%) mantêm a opinião. Para atrair mais clientes, a maioria dos comerciantes (70%) pretende inovar, disponibilizando novos produtos. Porém, divulgação em mídia sociais (56%) e decoração especial da vitrine (52%) também ganham destaque especial na enquete.

ORÇAMENTO ESTIPULADO DOS CONSUMIDORES É ENTRE RS100,00 E R$200,00

A pesquisa também ouviu consumidores que pretendem gastar com material escolar este ano. Para a maior parte dos compradores (47%), a aquisição dos novos produtos deve ficar entre RS100,00 e RS200,00, mas para 25%, o valor desembolsado será de R$200,00 a RS300,00. A intenção de outros 17% é pagar R$50,00 a R$100,00 e compras acima de R$300,00 e até RS50,00 totalizam 5% e 6%, respectivamente.

Os produtos mais procurados serão cadernos e agendas (63%), lápis e canetas (57%) e mochilas e lancheiras (54%). Quem compra prioriza a durabilidade do item (50%) e o preço (43%). O selo de qualidade é o critério mais importante para 8%; marca e quesito novidade conquistam 3% cada. Já o que mais chama atenção na hora de entrar na loja são as promoções (46%) e o bom atendimento (43%). No questionário, os consumidores podiam escolher entre um ou mais itens.

“É interessante para o empresário buscar novos produtos como uma forma de se diferenciar dos demais. As crianças sempre acabam se maravilhando por produtos que estampem seu personagem preferido ou um desenho popular”, afirma o presidente do Sindicato, Omar Abdul Assaf.

No caso de 52% dos entrevistados, as compras serão feitas para apenas um filho. Gastarão com dois 29%; com quatro ou mais, 11% e com três, 8%. Entre as famílias que responderam, 52% afirmaram que os filhos participam do processo de aquisição, enquanto 48% disseram que não.

As lojas físicas ainda são as preferidas do consumidor para o período: 69% optam por estabelecimentos regionais. O pagamento parcelado através do cartão de crédito será a escolha de 60%; 28% usarão dinheiro e 12%, débito.

O levantamento foi realizado entre os dias 14 e 29 de dezembro de 2017, com 370 entrevistados, nas nove cidades da Baixada Santista. A pesquisa tem caráter quantitativo, pelo método de levantamento com amostra aleatória simples e estratificada.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *