8.0 // COLUNASMAIS SAÚDE

Consumo de gorduras

As gorduras constituem uma classe química bastante diversificada. A ingestão diária é fundamental para suprir a quantidade de energia necessária para as atividades cotidianas, porém precisamos ficar atentos ao excesso e ao tipo de gordura ingerida. As gorduras são fundamentais para a vida, mas quando ingeridas de forma inadequada, elas são bastante responsáveis pelos danos cardiovasculares como infarto e AVC. Pessoas que apresentam um desvio lipídico no sangue, como excesso de LDLc ou de triglicerídeos deveriam receber a orientação de nutricionistas para a garantia de seu estado de saúde.

Vários termos estão associados às gorduras, como o grau de insaturação, se é ômega 3 ou 6 (e também 9). A do tipo trans causa medo nas pessoas e tem, também, tamanho da cadeia e muito mais. Além disso, temos alguns modismos como exaltar o benefício da ingestão do óleo de coco ou de oleaginosas (como castanhas, amêndoas ou nozes). O azeite de oliva é mais antigo e foi trazido pelos avós espanhóis, portugueses ou italianos.

Ao se discutir gorduras, alguns aspectos gerais precisam ser apresentados. Primeiro, todo o excesso de gordura deve ser evitado, isso vale também para os “milagrosos”. Gordura é alimento e deve ser encarada dessa maneira. O excesso de gordura significa muita energia que, se não gasta, irá tornar o indivíduo mais gordo e trará os malefícios da obesidade.

O segundo ponto é que, de fato, a ingestão de algum tipo de gordura pode ser benéfica, porém é preciso encarar a vida como um todo. Um estilo de vida saudável inclui atividade física e moderação na alimentação. Deve-se evitar, por exemplo, a gordura animal, que é prejudicial. Insistir em comer carnes gordurosas regadas à óleo de coco ou salpicada com nozes não irá diminuir os riscos que esse tipo de gordura traz. Moderação!

A gordura prejudicial está presente nos alimentos industrializados, mesmo nos doces. A gordura no alimento processado industrialmente é importante para permitir uma boa textura nos alimentos, além de acentuar o paladar. Além disso, o produto industrializado pode ser pobre em fibras, elemento importante para diminuir o nível de absorção das gorduras.

E um último ponto em relação às gorduras são as frituras. O calor degenera sua qualidade aumentando o nível de gorduras saturadas e as do tipo trans. Essa última está associada não só à dislipidemia, mas também ao câncer e infertilidade masculina e feminina.

Se ainda tiver dúvidas, encaminhe-as para o Centro de Informações sobre Medicamentos (CIM), do curso de Farmácia da UniSantos. O contato pode ser pelo e-mail cim@unisantos.br ou por carta endereçada ao CIM, avenida Conselheiro Nébias, 300, 11015-002.

saiba antes via instagram @revistamaissantos