ESPORTES 

Durante confusão após o empate em 4 a 4, André Souza, gerente de futebol do Vasco deu uma joelhada na perna de Gabigol. O atacante e Marcos Braz lamentaram o fato

 

O Clássico dos Milhões foi quente até depois do apito final. Após o empate em 4 a 4, nesta quarta-feira, no Maracanã, uma confusão de formou no meio de campo. E, durante o bate boca, o atacante do Flamengo Gabigol levando uma joelhada de André Souza, gerente de futebol do Vasco. Jogadores e dirigentes do Rubro-Negro falando sobre o caso, mas o mais enfático nas reclamações foi o técnico Jorge Jesus.

– Situações de bate boca são normais. Mas quando dirigente entra no meio e agride os jogadores, como fez o senhor do Vasco que não me interessa saber o nome, é grave. Foi falta de respeito ao Vasco, que tem história. Esse senhor não tem capacidade para estar no Vasco – afirmou o técnico na coletiva de imprensa.

Gabigol, que estava conversando com um jogador do Vasco no momento da confusão, falou sobre a agressão.

– Ele acabou me agredindo ali. Eu estava falando com o Felipe, papo de jogo, de cabeça quente, mas em nenhum momento teve agressão. Acontece isso direto dentro de campo. E quando sai do campo fica tudo normal. Mas ele veio e me agrediu. Não tive nem reação. Ele não poderia nem estar ali, eu acho. Eu acho que se a CBF ver aí vai tomar as devidas providências – cobrou o atacante.

Marcos Braz, vice de futebol do Flamengo, também lamentou o acontecido entre o atacante do seu time e o dirigente vascaíno, que saiu do estádio ao lado do presidente Alexandre Campello e cercado por seguranças, sem falar com a imprensa.

– Teve um problema lá dentro do campo, parece que o André, que é diretor do Vasco, deu um chute no Gabriel. É um pouco sem sentido porque os jogadores brigam, discutem, saem abraçados depois, é uma situação que é deles. Fica uma situação diferente aí – disse o vice de futebol do Flamengo.

 

 

Fonte: LANCE!

Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

saiba antes via instagram @revistamaissantos