ESPORTES 

Em rede social, ginasta responde internauta sobre lado político e revela dificuldades da infância: ‘Me faziam ficar nu com 9 anos, pegar uma pilha com ânus na frente de atletas’

 

Após sofrer críticas por declarar que não defende nenhum lado político e que havia sofrido bullying na infância, Diego Hypólito publicou um desabafo em sua conta do Instagram. O ginasta havia escrito que não era “de esquerda nem de direita”.

– Meu técnico falava para minha mãe que eu era gay desde os meus 11 anos de idade, me faziam ficar nu com 9 anos de idade, pegar uma pilha com o ânus na frente de vários outros atletas, pois senão me espancavam e me humilhavam rindo e achando isso o máximo! – revelou.

Um internauta que se declarou gay criticou o discurso do ginasta argumentando que ele “desfruta do que foi conquistado, usufrui das conquistas mas não dá valor a isso e ainda cospe no prato que comeu”.

Em resposta, o ginasta disse que o usuário deveria “plantar mais amor” e relatou o que sofreu na infância.

RESPOSTA NA ÍNTEGRA:

Oi grande, boa noite! De coração, acho que você deve plantar mais amor! Pois se fala isso não conhece minha história! Eu vim de raizes muito humildes, 7 anos seguidos sendo vendedor ambulante em Copacabana e sendo chamado de cabeça de caminhão, Frankenstein, na mesmo época me prendiam em um caixa de Plinto que era chamado de caixão da morte! O tamanha é igual a um caixão, meu técnico falava para minha mãe que eu era gay desde os meus 11 anos de idade, me faziam fuçar nu com 9 anos de idade, pegar uma pilha com o ânus na frente de varias outros atletas pois senão me espancavam e me humilhavam rindo e achando isso o máximo! E eu como passava fome dentro de casa pois meus pais saíram.

 

 

 

Fonte: LANCE!

Foto: Ricardo Bufolin/CBG

saiba antes via instagram @revistamaissantos