ESPORTES 

Técnico assumiu rodeado por questões sobre um estilo de jogo defensivo, rebatido por ele em sua primeira entrevista como técnico do Verdão. Ele dará seu primeiro treino à tarde

Apresentado nesta quinta-feira, Mano Menezes fará sua estreia pelo Palmeiras no jogo de sábado, às 21h, contra o Goiás, pelo Campeonato Brasileiro. Ainda acompanhado de Wesley Carvalho, técnico do sub-20 que assumiu os trabalhos do começo da semana, ele quer fazer uma equipe que “o torcedor goste”.

– Vou dirigir a equipe (no Serra Dourada), vou estar acompanhado dos profissionais que conduziram a semana até aqui, por questão de coerência. Mas a partir de hoje (quinta) a gente começa a direcionar a formação que a equipe vai usar no jogo, mas acho importante a presença do técnico no banco, mesmo que seja emblemática para iniciar uma nova era – analisou.

Substituto de Luiz Felipe Scolari, atual campeão brasileiro e exaltado por Maurício Galiotte, Mano chega com rejeição principalmente dos palmeirenses nas redes sociais. Questionado por suas duas passagens pelo Corinthians (entre 2008 e 2010 e 2014) e o rótulo de técnico mais defensivo, ele minimizou os dois pontos de crítica em sua chegada.

– Quando eu recebi o convite para assumir o Palmeiras, na segunda à noite, levei todos os aspectos em conta, você não vive em uma bolha. Não podemos fazer o que não pertence ao técnico e à equipe. Só podemos mudar de dentro para fora, de dentro do campo. Não tem de fazer milagre nenhum, porque o que temos como qualidade de elenco, como estrutura para trabalhar, são propícias para o que o torcedor quer. O torcedor quer ganhar, ser campeão, assim como nós. Vamos trabalhar para isso. Vamos fazer nossa parte. O Palmeiras é muito maior do que todas as questões segmentadas, você sabe. Como não é unanimidade em um segmento, encontra pessoas na rua e encontrei várias, que sentem a confiança no trabalho que vai se iniciar, sentem confiança na retomada, porque olham para trás e veem em mim a chance de retomada. É o que vamos fazer – acrescentou.

Ainda que esteja no segundo dia de trabalho na Academia de Futebol, Mano diz que já estudou a história do clube. Lembrou que o Palmeiras é o maior campeão do Brasil e espera fazer um time que o torcedor “goste”.

– Quero seguir a história dos profissionais que fizeram a vinda ao Palmeiras com sucesso. Eu respeito a filosofia de cada clube. Nem sempre consigo, mas eu respeito. O mesmo técnico em sua trajetória muda de estilo várias vezes. Na minha trajetória tive várias maneiras de montar equipe. Falam muito de volantes, mas na Seleção Brasileira meus dois volantes eram Ramires e Paulinho. Podemos olhar mais para trás até, mas não é necessário. Eu não tenho hábito de decretar como vai jogar, construímos o jeito de jogar pela característica do elenco – avisou.

– Em uma avaliação de fora para dentro, o Palmeiras tem um elenco com características de jogadores que podem criar uma maneira bem legal de jogar. Precisa, pela ordem, produzir resultados, porque futebol é assim. Com confiança você pode oferecer algo mais bonito, que o torcedor gosta e tem referência ao longo da história. Procuro estudar o clube que assumo. Mesmo as Academias tiveram características diferentes, uma comandada pelo Filpo (Nuñez) e outra pelo seu (Oswaldo) Brandão. Temos de fazer algo que o torcedor goste – encerrou.

 

Fonte: LANCE!

Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

 

saiba antes via instagram @revistamaissantos