Gastronomia

A Bolsa de Valores de Xangai caiu 2,2% nesta quinta (30), depois de ter fechado com taxa positiva na quarta (29). O Índice Composite de Xangai fechou em 3.705, valor abaixo dos 3.789 pontos registados na sessão anterior. A bolsa de Shenzhen, de menor dimensão, caiu 3,3%.

Na quarta-feira (29), dois dias depois da histórica queda de 8,48% – a maior em mais de oito anos, a bolsa de Xangai subiu 3,44%. A queda de segunda-feira (27), descrita na imprensa oficial como “colapso”, reavivou a extrema volatilidade registrada entre meados de junho e a primeira semana de julho, quando a bolsa chinesa caiu cerca de 30%. Antes disso e durante cerca de um ano inteiro, a bolsa chinesa valorizou mais de 150%, atraindo milhões de novos investidores.

Já em Tóquio, a bolsa encerrou em alta. O principal índice, o Nikkei, subiu 219,92 pontos ou 1,08%, cotado em 20.522,83 pontos. O Topix, outro indicador, fechou ganhando 13,27 pontos (0,81%). O índice Nikkei reflete a média não ponderada dos 225 valores da Bolsa de Tóquio, enquanto o indicador Topix agrupa os valores das 1,6 mil maiores empresas cotadas.

Na Europa, as principais bolsas operavam hoje em alta, com os investidores atentos às negociações entre a Grécia e os credores para o terceiro resgate econômico ao país. Por volta das 8h45 em Lisboa (4h45 no horário de Brasília), o EuroStoxx 50, índice que representa as principais empresas da zona do euro, estava subindo 0,59%, para 3.596,67 pontos.

As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt também operavam em alta, avançando 0,47%, 0,41% e 0,81%, respectivamente. A alta também foi registrada em Madri e Milão, com índices de 0,22% e 0,56%. A Bolsa de Lisboa abriu em alta e mantinha a tendência. Por volta das 8h45, horário local, o principal índice, o PSI20, operava com alta de 0,91% para 5.750,99 pontos.

Em Nova York, Wall Street terminou a quarta-feira (29) em alta. O índice Dow Jones subiu 0,69%, para 17.751,39 pontos, depois de ter atingido recorde, em 19 de maio, quando foi a 18.312,39 pontos.

O euro abriu hoje em baixa no mercado de divisas de Frankfurt, com cotação de 1,0958 dólares, contra 1,1033 dólares no fechamento de quarta-feira (29). Ontem, o Banco Central Europeu (BCE) fixou o câmbio de referência da divisa europeia em 1,1030 dólares.

Os mercados continuam atentos ao que ocorre na Grécia, onde hoje continuam as negociações em uma nova corrida contra relógio com os credores sobre o terceiro resgate, que se prevê que seja de até 86 bilhões de euros.

Segundo o Ministério das Finanças grego, as negociações estão acontecendo em um “ambiente muito bom” e “fluido”. Apesar da existência de numerosos obstáculos, os credores, bem como Tsipras, querem concluir as negociações antes do dia 18 de agosto para evitar um novo empréstimo intermediário, que seria necessário para fazer frente a pagamentos devidos pela Grécia ao BCE.

saiba antes via instagram @revistamaissantos