Gastronomia

‘Só 11 anos de atraso’, ironiza Cunha sobre terceirização

Bajulado por empresários em evento para a classe e para políticos na Ilha de Comandatuba, no sul da Bahia, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou que não tem “compromisso com o conteúdo, e sim com a votação” do projeto que trata das terceirizações em atividades-fim, o PL 4330/2004.

O peemedebista rechaçou ter havido pressa para votação da proposta. “Erro foi ter levado tanto tempo para esse projeto ser votado – há 11 anos está lá”, definiu. “Estamos só há 11 anos atrasados”, ironizou.

Cunha arregimentou críticas de setores da sociedade civil, especialmente de movimentos sociais e centrais sindicais, pela agilidade com que votou o texto principal da matéria, há pouco menos de duas semanas. Segundo entidades como a Central Única dos Trabalhadores (CUT) – maior central sindical do País – e o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), que foram às ruas em São Paulo e em outras capitais contra o projeto, a iniciativa abre espaço para demissões de trabalhadores hoje contratados pelo regime da CLT e precariza as relações de trabalho.

saiba antes via instagram @revistamaissantos