8.0 // COLUNASMAIS SAÚDE

Gengibre e outros alimentos

Nos dias de hoje, tudo vira moda no seu sentido pejorativo. O mundo está cheio de “gurus” capazes de fazer com que as pessoas acreditem que em falsos milagres, em panaceias de resolver problemas antigos e novos que criamos por não termos bons hábitos de vida. Essas modas “emagrecem”, “aumentam o apetite sexual”, “rejuvenescem”, dão mais “força física” e tantas outras promessas não cumpridas. As pessoas precisam entender que saúde é conquistada diariamente com alimentação variada e de qualidade, além de atividade física constante. É assim que alguns alimentos precisam ser introduzidos em nossa dieta.

Um alimento interessante é o gengibre. Usado em culturas milenares têm estudos consistentes de seus benefícios em problemas crônicos de má digestão, como flatulência ou enjoos de grávidas ou pelo movimento. Alguns estudos mostram que seu uso cotidiano, juntamente com a cúrcuma, melhoram o perfil lipídico e glicêmico, reduzindo LDL e o nível de glicose do sangue. Mas não é um medicamento e nem deve pretender substitui-los, porém devem ser opções alimentares dentro de um novo estilo saudável de vida.

Comer menos alimentos processados industrialmente e introduzir novas comidas é fundamental para a melhoria geral da condição de vida. Não pense em cápsulas, mas em novos sabores. Um estudo inglês que avaliou 1612 pessoas concluiu que as pessoas que dormem melhor, de forma repousante, ingerem maior quantidade de frutas e legumes durante o dia. Eles relacionaram a qualidade do sono a níveis altos de carotenoides (cenoura, manga, gema de ovo e outros), vitamina C (laranja, limão e outros) e licopeno (tomate, mamão, goiaba e outros). E essas substâncias não agem apenas no sono.

Mas não são apenas as frutas e legumes que devem fazer parte da nossa dieta, mas também grãos integrais. Existem estudos consistentes de que o consumo regular de aveia reduz o colesterol total e a LDL em até 10%. A aveia, além de ser considerada como fonte de fibras, também tem substâncias ativas que auxiliam para o efeito final. Porque não acrescentar um prato de frutas salpicada de aveia na refeição da manhã? Todos os dias!

Comer bem não significa comer muito. Pense, cada cultura tem um prato típico que pode não ser do gosto de todos, mas é consumido por todos que se acostumaram com eles, de crianças a idosos. Comer de forma saudável é um hábito que pode ser adquirido. Comece aos poucos, introduza uma salada ou fruta por vez. Não pense naquilo que você gosta, mas naquilo que você gostará, se assim quiser. Seja persistente e você viverá mais e melhor.

saiba antes via instagram @revistamaissantos