COLUNASPedro Filetti 

Sobre a campanha “Vai ter Cachorro na Praia em Santos”, propagada pelo técnico Jorge Sampaioli, do Santos FC, que divulgou o tema em uma coletiva do clube. Um ponto complexo que me posiciono desfavoravelmente, por bom senso e principalmente preocupação com a vida dos animais.
Hoje, a Lei Municipal 3.531/1968 proíbe cães e gatos na faixa de areia da praia, com multas de até R$ 500,00. Os cães e gatos na praia só no colo dos donos. A lei foi criada para evitar a contaminação por bicho geográfico e doenças como a toxoplasmose.
Mas, tem outra preocupação importante que é a própria Saúde dos cães e gatos na areia. A balneabilidade das praias santistas não é a ideal há anos. Essa água poluída pode sim causar doenças nos animais. Se entrar no mar, e a água entrar no ouvido, os bichos podem ter infecções nas orelhas por causa de fungos e bactérias, algo semelhante a otite dos humanos. Outro ponto são os olhos. Os animais são susceptíveis a conjuntivites em virtude dos raios solares e da areia, ficando com vermelhidão nos olhos, lagrimas e com os olhos coçando.
Aconselho aos defensores da vida animal, tão importantes e vitais na sociedade, a conversarem com os veterinários antes de proporem ações.

saiba antes via instagram @revistamaissantos