4.2 // TURISMO 

Localizada a 364 km da capital paulista, a cidade de Timburi, chamada de “Janela do poente”, que possui um pouco mais de 2,6 mil habitantes, surpreende em termos de paisagens e belezas para os viajantes.

Os turistas dispostos a conhecer o local encontrarão cachoeiras, locais para acampar e para caminhadas, vôo livre, rafting, roteiros para cicloturismo, pontos de mirante como o Morro do Chapéu e do Trem, rios para a prática de pesca e esportes aquáticos e outras atrações que já chamaram até a atenção de pessoas de fora do Brasil.

Considerada como município de interesse turístico (MIT) desde fevereiro de 2019, a cidade é um dos trezes locais que compõem a Região Turística de Angra Doce Paulista, situada na região sudoeste do estado. As outras cidades do circuito são Bernardino de Campos, Canitar, Chavantes, Fartura, Ipaussu, Barão de Antonina, Itaporanga, Piraju, Ourinhos, Santa Cruz do Rio Pardo, Salto Grande e São Pedro do Turvo. A característica em comum entre as cidades é o fato de serem banhadas pelas águas do rio Paranapanema, fazendo fronteira com o estado do Paraná.

A culinária tradicional da região tem pratos que enchem os olhos e o apetite como a tilápia à parmegiana. Já uma das festas tradicionais do local, acontece sempre no mês de agosto, a Fespinga.

Como destino de ecoturismo, Timburi não deixa a desejar, cachoeiras como a Palmital, que tem mais de 60 metros de altura e três quedas d’água, fornecem muitas clicadas e passeios no meio da mata para os amantes de trilhas. Outros saltos da região são a Cachoeira do Noratinho, bem como a Cachoeira Gogó da Garça, que está localizada às margens do Paranapanema, a norte da cidade, cuja cenografia forma naturalmente uma filial do paraíso para quem ali chega.

Para saber mais sobre a cidade, acesse o site https://timburi.sp.gov.br/.

saiba antes via instagram @revistamaissantos