Porto 

Exportações do segmento pelo Terminal cresceu 32,06% no primeiro semestre

 As soluções logísticas da TCP – empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá, estão otimizando a cadeia logística para exportadores de papel e celulose e atraindo novos clientes. No primeiro semestre de 2019, o segmento apresentou crescimento de 32,06% no Terminal.

O cenário tem sido positivo para o setor de celulose no Brasil. Segundo levantamento da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá), as exportações do setor aumentaram 10,7% em 2018, atingindo 15,8 milhões de toneladas fabricadas. E a expectativa é que o mercado continue crescendo nos próximos anos. Projetos que visam à ampliação de plantios, de fábricas e novas unidades são da ordem de 14 bilhões até 2020.

A experiência positiva do cliente é um dos pontos que fundamentam as operações realizadas pela TCP. Para isso, a equipe comercial e de logística do Terminal buscam desenhar soluções que atendam às necessidades individuais em todo o processo.

Exemplo disso é a parceria do Terminal com a Klabin, considerada uma das maiores produtoras e exportadoras de papéis do Brasil e líder na produção de papéis e cartões para embalagens, sacos industriais e embalagens de papelão ondulado. Para a empresa, a parceria com TCP é fundamental para os negócios no Estado do Paraná.

Sandro Ávila, diretor de Planejamento Operacional, Logística Suprimentos da Klabin, destaca a gestão operacional realizada pelo time da TCP, que administra e acompanha de perto e sistemicamente a operação das fábricas para o terminal. “Com uma gestão moderna, atenta e integrada, o TCP antecipa possíveis dificuldades, oferecendo soluções rápidas e eficazes que nos garantem o atendimento dos nossos compromissos com nossos clientes no exterior”, ressalta. “Uma relação de longa data, com projetos desenvolvidos em conjunto, tanto em caráter de melhoria operacional como estratégico, nos permite evoluir com alto padrão de qualidade e eficiência operacional nas exportações.”

Já para Flávio da Rocha Costa, gerente geral de Logística e Operações da Eldorado Celulose, as soluções logísticas oferecidas pela TCP são diferenciais importantes para a empresa, principalmente, pelo volume de carga de exportação movimentado todos os meses. “Além de uma localização estratégica para a empresa, o Terminal oferece competitividade, atendimento de qualidade e confiabilidade de embarque, que fazem com que a operação por Paranaguá seja uma boa opção para nós”, afirma.

Na visão de Eduardo Panzuto, gerente de S&OP e Logística da BO Paper, o Terminal oferece ferramentas que facilitam toda a cadeia logística. “Nesse contexto, um dos grandes diferenciais é diversidade de serviços que o Terminal entrega à BO Paper como a ferrovia conectada diretamente ao terminal e o armazém de exportação, com estufagem de cargas em área primária, reduzindo nossos steps logísticos e, consequentemente, tornando a operação mais competitiva por Paranaguá”.

Alexandre Rubio, diretor Comercial da empresa, explica que a TCP apresenta o mais completo portfólio para atender o setor de papel e celulose, incluindo o transporte por ferrovia, armazém de exportação, além de toda a estrutura do terminal. “A TCP oferece, ainda, a exportação por contêineres ou em navio break bulk, que faz o transporte de carga não conteinerizada. Além disso, toda a operação é feita em área primária do Porto, tornando a operação até 20% mais barata para o cliente, já que diminuímos o número de elos da cadeia logística”, diz.

No caso da Suzano, a diferença está, justamente, nas operações customizadas que o Terminal oferece. “Operamos, entre 2018 e 2019, mais de 140 mil toneladas de celulose, embarcados em navios break bulk na TCP. A operação foi muito positiva, pois operamos com o armazém de exportação ao lado do berço de atracação, com recebimento 24 horas, além da facilidade de fazermos tudo com um só parceiro”, finaliza Thiago Pereira, Gerente Nacional de Logística.

Sobre a TCP

A TCP é a empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá – um dos maiores terminais de contêineres da América do Sul – e a empresa de operações logísticos TCP Log, que oferece serviços de integração da cadeia logística para cargas localizadas no Sul e Sudeste do Brasil.

Responsável pelo maior investimento do setor portuário Brasil na atualidade, onde estão sendo aplicados mais de R$ 550 milhões nas obras de ampliação da capacidade de movimentação do terminal dos atuais 1,5 milhão de TEUs/ano para 2,5 milhões de TEUs/ano, a TCP está se preparando para atender a demanda de mercado brasileiro pelos próximos 30 anos.

Desde março de 2018, a TCP integra o portfólio da China Merchants Port Holding Company (CMPort), o maior e mais competitivo desenvolvedor, investidor e operador de portos públicos da China. Atualmente, as operações e investimentos da empresa se estendem pelas áreas costeiras em Hong Kong, Taiwan, Shenzhen, Ningbo, Shanghai, Qingdao, Tianjin, Dailian, Zhangzhou, Zhanjiang e Shantou. A empresa também vem ampliando sua presença no Sul da Ásia, na África, no Mediterrâneo e na Austrália.

Em março de 2018, o portfólio global de portos da CMPort abrangia 6 continentes, 17 países e regiões e 34 portos. Em 2017 a CMPort movimentou 100 milhões de TEUs.

 

 

 

Fonte: Informativo dos Portos

Foto: Divulgação

saiba antes via instagram @revistamaissantos