9.0 // DA REDAÇÃO 

Da redação

O acidente aconteceu no início da noite de quarta-feira (19). Foi na altura do km 17 da Rodovia dos Tamoios em Jambeiro, no Vale do Paraíba. Segundo informações da Polícia Rodoviária, o ônibus da empresa União do Litoral transportava estudantes de uma universidade de Caraguatatuba até São José dos Campos.

Testemunhas disseram aos policiais que o coletivo não estava em alta velocidade quando bateu na traseira do caminhão carregado com toras de madeira.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, duas pessoas ficaram gravemente feridas. Uma delas, o motorista, ficou preso nas ferragens. A terceira vítima teve apenas ferimentos leves. Os três foram encaminhados ao Pronto Socorro da Vila Industrial de São José dos Campos. Quatorze passageiros receberam atendimento no local e foram liberados.

A pista ao totalmente liberada no início da madrugada desta quinta-feira (20).

Palavra da empresa –  De acordo com a nota enviada pela empresa, o Dr. Antônio Felisberto Martinho, advogado que representa a União do Litoral, declara que a empresa lamenta profundamente o acidente. Esclarece ainda que imediatamente após o ocorrido prestou assistência aos passageiros. Foram duas vítimas com ferimentos bem leves, encaminhadas ao hospital e liberadas em seguida, apenas o motorista que ficou preso às ferragens, mas já foi retirado e encaminhado ao hospital com ferimentos nas pernas. As causas do acidente ainda estão sendo apuradas, mas o motorista pode ter sido acometido por um mal súbito no trecho de subida.

Foto: Arquivo

Tragédia em 2016

A empresa de ônibus que se envolveu neste acidente é a mesma da tragédia na Rodovia Mogi-Bertioga em junho de 2016. Na época, 18 pessoas morreram (17 estudantes e o motorista).

O acidente aconteceu no dia 8 de junho por volta das 23 horas. Estudantes universitários de Mogi das Cruzes voltaram para São Sebastião, no litoral norte de São Paulo. Na descida da Serra, altura do km 84, o veículo perdeu o controle após uma curva, capotou e caiu em um barranco. Eram transportados ao todo 46 passageiros.

O caso ainda enfrenta uma batalha jurídica para às famílias receberem as indenizações.

saiba antes via instagram @revistamaissantos