REGIÃO 

O prefeito de Cubatão, Ademário Oliveira teve suspenso o pedido de impeachment contra o seu governo. No total 11 vereadores votaram esse pedido, que aliás é o segundo já votado pelo Legislativo.

Esse último pedido foi protocolado na Casa pelo advogado, Cícero João da Silva Júnior, que alega o fato do prefeito não cumprir as emendas impositivas do ano passado, indicadas pelos vereadores, e por remanejar a execução delas para o exercício seguinte. Para ser aprovado, o impeachment precisava receber o voto de dois terços dos vereadores da Casa, ou seja, dez dos 15 parlamentares. No entanto, apenas dois foram favoráveis ao pedido: os vereadores Toninho Vieira e Lalá.

A Câmara de Cubatão já havia rejeitado, em 7 de maio, o primeiro pedido de cassação do prefeito. Na época 13 vereadores foram contrários e somente os parlamentares Toninho Vieira e Rafael Tucla foram a favor da abertura do processo de impeachment.

Fotos: Divulgação/Câmara de Cubatão

saiba antes via instagram @revistamaissantos