2.6 // EDUCAÇÃOREGIÃO 

Portugal de verde e amarelo?

Um levantamento feito pela Direção Geral de Estatísticas da Educação e Ciência, órgão do governo português, apontou o crescimento de 31% de brasileiros cursando graduações e residindo no país. De acordo com o balanço já são mais de 12 mil pessoas, o que representa cerca de 30’% da comunidade estrangeira dentro das instituições de ensino portuguesas.

Para o coordenador do programa de intercâmbio da Escola Superior de Engenharia e Gestão (ESEG), Pablo Ganassim, os benefícios de uma experiência internacional incluem a troca de conhecimento entre instituições e o ganho para o currículo do aluno. “O ideal é que o estudante escolha uma faculdade em que exista equivalência da grade curricular, de modo a não atrasar a formação.”, afirmou.

A ESEG possui uma parceria com o Instituto Politécnico de Leiria e, com isso, o aluno não precisa arcar com a cobranças do pagamento que se faz a cada seis meses (semestralidade). O que já contribuí, pois para os universitários ficam, apenas, as despesas de estadia, seguros obrigatórios e gostos pessoais. A iniciativa além de ajudar no intercâmbio também contribuiu para a diminuição do impacto financeiro em situações como essas.

saiba antes via instagram @revistamaissantos