2.4 // SAÚDEREGIÃO

O “Centro de Equoterapia Amor em Movimento” encerra o ano de 2018 com cerca de 4200 atendimentos oferecidos a crianças e jovens especiais. Para comemorar a marca, na sexta-feira (21), os 75 atendidos e seus familiares participam de evento de confraternização. O encontro teve recreação, montaria com auxílio das terapeutas, atividades com participação dos pais e a presença do Papai Noel, que proporcionaram uma tarde feliz a todos.

“Encerramos o ano com aproximadamente 4200 atendimentos, cerca de 600 por mês, revertidos em benefícios para as crianças. Temos relatos de mães agradecendo porque a parte afetiva e motora de crianças de cadeira de rodas e com paralisia cerebral está melhor. É um projeto qualificado, com equipe capacitada”, diz a diretora de Acessibilidade e Inclusão da Prefeitura, Fabiana Bonifácio, que mostra o desejo de elevar o número de atendimentos em 2019. “Não temos faltas, faça chuva ou faça sol. As mães são assíduas, o que significa que é uma terapia que dá muito resultado”.

Maria Evaneide Oliveira, mãe do Carlos Jose Moraes Martin, conta que ele nem montava no cavalo e agora está muito bem. “Graças a Deus voltou a funcionar a Equoterapia, porque é uma das melhores terapias para o meu filho. No dia que ele faz a terapia fica mais calmo, dorme melhor, no caminho até cochila no carro. Agradeço toda a equipe que faz a Equoterapia funcionar”.

A nova Equoterapia de Bertioga foi inaugurada em maio de 2018, dentro da Vila do Bem, no Bairro Chácaras. É um importante equipamento público esperado pela população há anos para o tratamento das crianças e jovens com necessidades específicas.

O Centro oferece tratamento nas áreas de fisioterapia (melhorando equilíbrio, percepção e a parte motora), psicologia (afetividade e sociabilidade) e equitação terapêutica (parte lúdica). As crianças são encaminhadas ao serviço através do Núcleo de Apoio à Criança Especial (Nace), a partir de diagnóstico de neuropediatra e ortopedista.

A terapia com cavalos estimula o desenvolvimento da mente e do corpo. Ela serve para auxiliar no tratamento de pessoas com deficiência física ou intelectual, como Síndrome de Down, paralisia cerebral, deficiências múltiplas e autismo.

saiba antes via instagram @revistamaissantos