POLÍCIAREGIÃO

O Conselho Tutelar de Guarujá retirou temporariamente a guarda da mãe do menino de dois anos agredido pelo ex-companheiro. A decisão foi tomada até que finalizem as investigações.

Um dia após a repercussão, equipes do Conselho Tutelar localizaram a mãe e a criança na casa de parentes, no bairro Santa Rosa. Ela prestou depoimento na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), onde o caso foi registrado. No mesmo dia, o órgão emitiu uma medida protetiva à criança.

Na última quarta-feira (13), após a divulgação do vídeo, mostrando o padrasto agredindo um menino de dois anos, ter viralizado nas redes sociais, a Polícia Civil indiciou o agressor por crime de tortura. O padrasto da criança foi filmado dentro da própria casa, no bairro Morrinhos, em Guarujá, maltratando a criança que inicialmente está no chão, tentando se proteger e depois é carregada e jogada para a cama, onde continua a sofrer a agressão.

Conforme a conselheira tutelar, Marcela Bárbara, parentes da mãe do menino assumiram a responsabilidade de cuidar da criança até o término das investigações. O homem que aparece agredindo o menino ainda está foragido.

saiba antes via instagram @revistamaissantos