POLÍCIAREGIÃO 

Por Alexandre Piqui

O estupro aconteceu na noite de segunda-feira (9), dentro de um shopping que fica na Praia das Pitangueiras em Guarujá. O padre Anderson de Moraes Domingues, de 43 anos, da Diocese de Campo Limpo, distrito da Zona Sul de São Paulo, é suspeito de abusar de dois menores de 13 e 14 anos.

Segundo apurado pelo MAIS SANTOS, os dois jovens vendiam balas em frente ao estabelecimento comercial na orla da cidade litorânea. O padre os convidou para tomar milk-shake em uma lanchonete no shopping. Os garotos foram com ele, foi aí que os abusos começaram.

De acordo com relatos das vítimas, o religioso começou a falar assuntos estranhos, depois passou a mão nos meninos. Assustados, eles correram para o banheiro. O homem foi atrás deles e no local praticou o ato contra uma das crianças, de 13 anos, dentro de uma das cabines.

Em nota, o shopping informa que a equipe de segurança percebendo o comportamento atípico, monitorou o suspeito, interveio e acionou rapidamente a polícia, que o deteve em flagrante. O religioso permanece preso.

A reportagem procurou a Diocese de Campo Limpo que emitiu a seguinte resposta. Leia o texto na íntegra:

“A Diocese de Campo Limpo tomou na manhã de hoje, informalmente, através da imprensa, consciência dos fatos relacionados ao Pe. Anderson Moraes Domingues. A Diocese de Campo Limpo, através do seu bispo, Dom Luiz Antônio Guedes, comunica que serão tomadas, no âmbito eclesiástico, as medidas cabíveis segundo o Código de Direito Canônico e as atuais orientações do Papa Francisco, não compactuando, de forma alguma com o comportamento do referido padre. Além disso, como cidadão, padre Anderson responderá o processo que segue nas instâncias civis que apuram o caso.

 Ainda, lamentamos os fatos ocorridos e prosseguimos comprometidos em seguir as determinações da Igreja para tais casos, além de estarmos unidos em oração pelos que sofrem”. 

 

Foto: Divulgação/ Pastoral dos Coroinhas

saiba antes via instagram @revistamaissantos