REGIÃO 

Um pinguim-de-magalhães  (Spheniscus magellanicus) está sendo estabilizado no Instituto Biopesca, em Praia Grande.

O animal havia sido resgatado no início do mês, em Itanhaém, no Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos, realizado pelo Biopesca. Em seguida, o animal será encaminhado ao Centro de Despetrolização e Reabilitação de Guarujá.

Foto: Kaio Nunes/Instituto Biopesca

Segundo a instituição, o pinguim fora encontrado em más condições de saúde: desidratado, com baixa temperatura corporal e abaixo do peso. “É comum que os pinguins saudáveis fiquem em pé. Esse animal não conseguia se manter assim”, afirma a veterinária da entidade, Vanessa Ribeiro.

Durante o tratamento, o pinguim voltou a comer voluntariamente, ficar em pé e, principalmente, estabilizou a temperatura corporal sem auxílio de lâmpadas infravermelhas. Pela rápida melhora, o animal ganhou acesso à piscina.

Projeto
O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no Polo Pré-Sal da Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama.
Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos.

saiba antes via instagram @revistamaissantos