PUBLICIDADE

Região / Cotidiano

Prefeitura de Praia Grande formata plano de abertura gradual das atividades econômicas

A Prefeitura de Praia Grande está formatando uma minuta que se transformará em
decreto municipal e que dará as diretrizes do plano estratégico de abertura
gradual dos setores da economia local. As medidas poderão ser colocadas em prática
já partir do próximo dia 31 de maio, caso o Governo do Estado de São Paulo
confirme a flexibilização da quarentena, imposta com os objetivos de tentar frear
o aumento de casos da convid-19 e ainda evitar o colapso no sistema de saúde. O
planejamento, as possíveis ações e etapas deste processo foram debatidos em
reunião online, nesta terça-feira (26), que contou com o prefeito da Cidade,
Alberto Mourão, a direção da Associação Comercial e Empresarial (ACE) do
Município, empresários praia-grandenses e integrantes das secretarias municpais de
Saúde Pública (Sesap), Planejamento (Seplan) e Assuntos Institucionais (Seai).

Durante mais de três horas, os participantes acompanharam a explanação do prefeito
de Praia Grande e também tiveram a oportunidade de opinar e dar sugestões
relacionadas as possíveis medidas que terão impacto na economia local. A
Administração Municipal utilizou como critério para convocação dos empresários o
levantamento das atividades comerciais da Cidade para contar com representantes de
todos os segmentos. A ideia é que este grupo se transforme em multiplicadores de
informações para os demais com relação ao resultado do debate de ideias.

No início da reunião, Mourão explicou em ordem cronológica dos fatos as ações dos
três entes federativos desde o momento inicial da pandemia no País. Através de uma
linha do tempo que contou com riqueza de dados e informações, o chefe do Executivo
explicou os decretos federais, estaduais e municipais que foram colocados em
prática ao longo dos últimos meses.

“O mundo parou, não foi só o Brasil. Exemplo disso é o sistema de transporte
aéreo, que praticamente foi todo paralisado. O mais importante é que estamos
reunidos com um objetivo único, o de como reativar a atividade econômica em nossa
Cidade, em equilíbrio com o que será feito na região, no Estado e no País. Outra
situação que deve ser analisada também com cuidado diz respeito ao momento de pós
pandemia, que será ainda mais complicado. É preciso parar de brigar e procurar
achar culpados. Só assim vamos unir forças para buscar saídas para vencer um
inimigo único, que é a covid-19”, disse o prefeito.

A infraestrutura montada pela Prefeitura de Praia Grande para atender casos de
coronavírus também foi colocada em pauta. O Município aumentou o número de leitos
de UTI, instalou dois hospitais de campanha, nos ginásios Falcão e Rodrigão, um
hospital para síndromes respiratórias, colocou em funcionamento uma central
telefônica, contratou novos profissionais, adquiriu modernos equipamentos, e ainda
implantou um sistema de fluxo diferenciado de atendimento nas 28 Usafas e nas
unidades de Urgência e Emergência.

“Praia Grande fez a sua lição de casa. Algumas cidades da região, infelizmente,
não fizeram. Aqui em nossa Cidade isso foi fundamental para o sistema municipal de
saúde não entrar em colapso e atender os pacientes da melhor forma. Estamos com um
índice de ocupação de leitos e UTIs dentro do esperado, por exemplo. Vamos
trabalhar para que isso continue assim”, argumentou o prefeito.

Plano – Com relação ao plano de abertura gradual das atividades econômicas, o
prefeito deixou claro que, independente da data para uma ‘flexibilização com
responsabilidade’ da quarentena, algumas medidas serão determinadas e inegociáveis
pela Prefeitura de Praia Grande. São elas:

– distanciamento do fluxo de funcionários e clientes nos estabelecimentos
comerciais
– uso obrigatório de máscara nas ruas e também dentro dos comércios
Рhigieniza̤̣o dos espa̤os comerciais
– testes de funcionários
– medição diária da temperatura
– afastamento imediato de funcionário que apresente síndrome gripal
– cadastro junto a Secretaria de Saúde Pública da Cidade de funcionário afastado
por síndrome gripal
Рestabelecimento de infra̤̣o para com̩rcio que ṇo cumprir as diretrizes
Рcria̤̣o de comisṣo t̩cnica para debater plano de aberturas especiais
Рcoloca̤̣o de material informativo sobre a doen̤a e a̵̤es preventivas nos
comércios

“Um decreto do Ministério da Saúde autorizou as cidades a adotarem medidas de
flexibilização a partir do ponto em que o município tenha infraestrutura para
atender os casos. Praia Grande se enquadra nesta situação. Importante também
entender que tudo isso pode retroceder caso aumente o número de casos e isso possa
pressionar o sistema de saúde municipal. Contamos com projeto para mais três
hospitais de campanha no Município, caso necessário. Trata-se de um momento em que
todos nós precisamos ser cidadãos responsáveis e cumprir as diretrizes que serão
definidas”, comentou Mourão.

O chefe do executivo explicou ainda que a Cidade finalizará a minuta que dará
origem ao decreto municipal, levando em conta a reunião regional entre as cidades
da Baixada Santista e ainda as determinações estaduais que serão informadas pelo
governador João Doria.

O presidente da Associação Comercial e Empresarial da Cidade, Antonio Pio Neto,
elogiou a iniciativa da Prefeitura de Praia Grande ao organizar a reunião e ouvir
o empresariado. “Isso demonstra a intenção da Prefeitura de tomar as decisões que
possam beneficiar a todos, população e empresários. Essa interface será mantida.
Vamos formular futuramente propostas e também encaminhar para a Prefeitura”.