COTIDIANOREGIÃO 

O “Milagre das Luzes” de Anchieta emocionou o público na noite do domingo (23), no Canal de Bertioga. A Ermida de Santo Antônio do Guaibê, do lado do município do Guarujá, ganhou cores para lembrar o “Milagre do Resplendor e Música no Céu”, que é contado no livro “Vida de Padre José de Anchieta”, de Pero Rodrigues. Antes, uma missa na Paróquia local e uma procissão seguiram até o Canal, onde o público pôde observar a encenação do milagre.
 
O jesuíta José de Anchieta costumava ficar alojado no Forte São João, em Bertioga, e certa noite, foi levado de barco até a Ermida de Santo Antônio do Guaibê, para fazer suas orações. Como estava noite, o barqueiro sugeriu que Padre Anchieta ficasse com o candeeiro, mas o jesuíta responde que não precisava, e que o barqueiro voltasse para o Forte. Mais tarde, a esposa do barqueiro acordou com uma música e, ao abrir a janela da fortaleza, viu a Ermida toda iluminada.
 
Padre São José de Anchieta foi canonizado no dia 03 de abril de 2014 pelo Papa Francisco. Ficou conhecido como o apóstolo do Brasil e também é considerado Patrono da Mata Atlântica. Essa denominação ocorreu por conta da forte conexão que Anchieta tinha com a região. Ele foi um dos primeiros a descrever a rica biodiversidade da Mata por meio da Carta de São Vicente, escrita em 1560 e na qual relatava a fauna, flora, acidentes geográficos e o clima da região da Capitania.
A Prefeitura de Bertioga iniciou a “Celebração de Anchieta”, na manhã do domingo. No Parque dos Tupiniquins, o padre local realizou uma oração. Durante o dia, um ator representando o Padre São José de Anchieta realizou encenações no Parque e também na Ermida de Santo Antônio do Guaibê, , com transporte gratuito pelo Barco Escola, a partir do píer flutuante municipal.
O evento foi promovido em parceria com a Igreja São João Batista e a Prefeitura de Guarujá.

saiba antes via instagram @revistamaissantos