1.4 // SAÚDEMAIS SAÚDE 

Antes de mais nada: febre não é doença, mas sintoma de alguma doença! Nesse sentido, a febre tem de ser entendida e a doença sim, diagnosticada e controlada. A temperatura do corpo pode oscilar naturalmente entre 36 ºC e 37,2 ºC, quando medida nas axilas. Muitos pais têm medo da febre provocar convulsão em crianças. Mas poucas crianças saudáveis apresentam esse tipo de convulsão e que, de modo geral, não traz maiores consequências.

Pelo contrário, diversos estudos têm demonstrado que a febre aumenta a capacidade de defesa do organismo. A febre persistente, ou quando acompanhada por respiração muito rápida, merece atenção e deve ser medicada. Mas lembre-se: se há febre, há uma causa e o médico é quem deve fazer o diagnóstico.

Em crianças, um dos principais motivos da febre são as viroses. Apesar de designar algo muito genérico, toda vez que a criança se depara com um vírus novo, e são muitos os que circulam em nosso ambiente, o organismo reage e provoca febre. Esse estado febril irá ceder naturalmente, quando o organismo debelar o micro-organismo.

Os antipiréticos estão na classe de “medicamentos isentos de prescrição – MIP”, sendo, então, de fácil acesso. O ácido acetilsalicílico, ibuprofeno e paracetamol são os medicamentos mais comuns. Se for administrá-los, preste atenção à dosagem correta e aguarde o tempo necessário para que ocorra a ação. Não dê nova dose, nem misture mais de um medicamento para controlar a febre. Não é necessário. Os medicamentos são necessários apenas quando o mal-estar for muito intenso. E eles não tem caráter preventivo, portanto não adianta fazer uso deles quando não for necessário.

Também é possível controlar a febre com banhos mornos ou compressas, porém a temperatura aumentará novamente. Ao estar com febre, vista-se com roupas adequadas para o clima. Não é necessário aumentar o volume de roupa. Apesar da sensação de frio, procure se manter confortável. Beba água regularmente e, se possível, repouse. A sensação de cansaço caudado pela febre permite ao corpo dirigir as suas forças ao combate do agente agressor, sem gastar suas energias com outros tipos de esforço.

Com o inverno chegando, gripe e resfriados se tornam mais comuns, e com eles a febre. Para evitar contrair essas doenças, procure manter os vidros abertos, não chegue muito perto das pessoas que possam estar doentes e lave as mãos constantemente. Não coce os olhos ou nariz para evitar de introduzir o vírus da gripe e do resfriado.

saiba antes via instagram @revistamaissantos