REGIÃOSANTOS

Companheiros nos gramados repercutem a morte de Coutinho

Um dia muito triste para o futebol, amigos e companheiros do ex-jogador Coutinho prestaram suas homenagens e repercutiram sobre a morte do camisa 9 que defendeu o Peixe e também foi campeão da Copa do Mundo pela Seleção em 1962.

Companheiros nos gramados e ex-jogadores do Santos Mengálvio e Dorval estiveram, na primeiras horas desta terça-feira (12), no Salão de Mármore para o velório do centroavante. Além deles, apenas familiares e alguns membros da diretoria do clube foram os primeiros a chegar no local.

Em entrevista à rádio Bandeirantes, Pepe comentou que encontrou o Coutinho há pouco tempo, sempre muito feliz: “Sabia que não estava bem há um tempo. Tínhamos contato quase diariamente. Tinha problemas de estômago e Alzheimer, mas sempre alegre. Sempre encontrava ele no bar tomando a cervejinha perto da Vila Belmiro. Batíamos papo. Onde ele estava, estava a alegria. Um cara feliz. Vai fazer falta o eterno Coutinho”, disse.

Já o Rei do Futebol, Pelé, que protagonizou com Coutinho as tabelas mais famosas do mundo, manifestou-se dizendo nas redes sociais que com certeza fará tabelinha com o amigo no céu.

O Alvinegro Praiano decretou luto de três dias no clube. O Santos soltou uma nota com os seguintes dizeres:

“É com profundo pesar que comunicamos o falecimento de Antônio Wilson Vieira Honório, o eterno ídolo Coutinho, aos 75 anos de idade.

Coutinho é o terceiro maior artilheiro da história do Peixe, com 368 gols em 457 partidas pelo clube. O craque formou a parceria mais icônica da história do futebol ao lado de Pelé.

O eterno ídolo nasceu no dia 11 de junho de 1943, na cidade paulista de Piracicaba. Com a camisa do Alvinegro Praiano, Coutinho conquistou seis títulos paulistas, cinco brasileiros, duas Libertadores e Mundiais de Clubes. Já com a Seleção Brasileira, ele foi campeão mundial em 1962″.

O velório de Coutinho, que morreu ontem (11) após sofrer um infarto agudo no miocárdio, está acontecendo desde a 1h de hoje e vai até às 17h30 no salão de Mármore da Vila Belmiro. Já o sepultamento está marcado para acontecer às 18h no Memorial Necrópole Ecumênica, também em Santos.

Coutinho um mestre na área – Conhecido pela sua força e precisão no ataque, o centroavante do Peixe e da Seleção era tido como um “mestre e um autêntico professor da bola”. Antônio Wilson Honório, nascido na cidade de Piracicaba, no interior de São Paulo, formou com Pelé (entre 1950 até 1960) uma das duplas mais temidas e conhecida na história no mundo da bola.

Quem não viu jogar, certamente já ouviu falar da linha de ataque formada por Dorval, Mangálvio, Coutinho, Pelé e Pepe, que tornou a Seleção Brasileira num time mais temível do mundo.

Fotos: Acervo do Santos F.C

 

saiba antes via instagram @revistamaissantos