3.5 // DANÇACOTIDIANO

Foto: Marcelo Martins

Batizado pelos dançarinos de ‘solo sagrado’, o espaço do grupo Dança de Rua do Brasil (DRB), dentro do Centro de Cultura Patrícia Galvão será reinaugurado nesta terça-feira (13), às 20h. A celebração contará com apresentações especiais da emblemática coreografia Homens de Preto, que levou o DRB à notoriedade nacional, e ‘Mulheres de Preto’, versão da cia. Dança de Rua Feminino.

Com a reforma, o tradicional espaço localizado atrás do Museu da Imagem e do Som (Miss), com cerca de 100m², ganhou novos piso e base para o professor, iluminação em LED, dois banheiros e bebedouros. O grafite original feito pelo artista Leto, há 27 anos, ganhou uma releitura, agora a cargo de Cesart.

Criado em 1991, sob o comando de Marcelo Cirino, o Dança de Rua do Brasil é considerado peça fundamental para a pavimentação do street dance no País. Na opinião de diversos pesquisadores da arte, as coreografias criadas por Marcelo deram início ao processo de assimilação do breaking – estilo norte-americano – à nossa dança.

saiba antes via instagram @revistamaissantos