4.4 // GASTRONOMIASANTOS

Especialista dá dicas sobre como oferecer comida saudável para a criançada

foto-divulgaca-chefe-de-papinha-revista-mais-santos

Foto: Divulgação/Facebook


Da Redação Mais Santos

Nem sempre é fácil dar conta de todas as tarefas do dia. No meio dessas atribuições, muitas famílias deixam a alimentação em segundo plano, recorrendo aos congelados, fast foods e deliveries. Nathália Donato, jornalista especializada em alimentação infantil e cozinheira profissional, garante que é possível oferecer comida de verdade e saborosa sem passar o dia na cozinha.

Mais conhecida como chefe de papinha, ela ensina, há mais de três anos, a fazer a introdução alimentar corretamente, melhorar a alimentação da família, como fazer a criança comer de forma saudável e como melhorar o cardápio das festas escolares. Mas nem sempre foi assim.

“Eu não tive uma boa formação alimentar, comia mal e muito congelado. Quando minha filha nasceu, decidi que seria diferente. Durante a amamentação, devorei todo tipo de informação sobre introdução alimentar e coloquei em prática com a Gabi, sempre em sintonia com a pediatra. Deu tão certo que as pessoas me pediam dicas e ajuda com as papinhas. Daí nasceu a chefe de papinha”, conta a mãe da Gabriela, de 4 anos.

Ela explica que o ideal é saber se programar e fazer boas escolhas. Preparar uma lista de compras considerando um cardápio para os próximos dias, por exemplo, facilita a ida ao mercado e garante o jantar da semana.

“É sempre bom ter peito de frango cozido e desfiado no freezer, caldo de legumes caseiro, carne moída refogada e congelada e até algumas verduras que a gente pode deixar pré-prontas, com um cozimento rápido em água fervendo, depois um choque térmico na água gelada e, finalmente, o congelamento”.

A chefe de papinha aposta no peito de frango cozido e congelado como um curinga para várias refeições rápidas: panqueca, torta, wrap caseiro, recheio para batata assada e até um sanduíche natural. A carne moída pode ser o músculo, que você pede para o açougueiro moer na hora. “Ainda dá para usar essa carne em uma sopinha ou cozido de legumes, que você pode servir para a família toda”.

Como criança gosta muito de levar suco para a escola, a dica é preparar a polpa caseira com as frutas de preferência dos pequenos. Depois, é só colocar um pouco de água e misturar, sem nenhum trabalho na hora de montar a lancheira.

Nathália lembra que há no mercado opções de produtos que levam menos conservantes, corantes e açúcares e que podem ajudar num dia mais corrido, como um cookie ou suco integral sem açúcar, mas que essas escolhas não devem ser rotina.

“A ideia é criar o hábito de preparar as refeições e reunir toda a família à mesa, mesmo que só dê para fazer isso uma vez ao dia. As crianças se espelham nos exemplos dos pais”.

Para saber mais dicas ou aprender novas receitas, acesse www.chefedepapinha.com.br ou www.facebook.com/chefedepapinha.

saiba antes via instagram @revistamaissantos