SANTOS 

Da redação

Os trabalhadores da empresa Guaiuba, responsável pelo transporte Seletivo em Santos, continuam de braços cruzados. Na terça-feira (18), haverá uma audiência de instrução e conciliação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) às 14 horas. Segundo a categoria que representa os funcionários, o salário de janeiro ainda não foi depositado. A cesta-básica também não foi paga.

A paralisação dura sete dias e teve 100% de adesão no primeiro dia, com os 23 micro-ônibus ficando na garagem. Mas, por causa de uma determinação do TRT, 70% da frota deve circular no horário de pico o que corresponde a 16 carros. Nos demais horários, 50%. A medida está valendo até hoje. O horário de pico vai das 6 às 9 horas e das 17 às 20 horas. A juíza determinou multa diária de R$ 10 mil se o sindicato dos trabalhadores em transportes rodoviários descumprisse a liminar.

As atividades foram paralisadas voluntariamente pela categoria, que depois chamou o sindicato. Na terça-feira, a empresa pagou o vale-refeição e as férias tiradas em janeiro, que também estavam em atraso.

Foto: Divulgação

saiba antes via instagram @revistamaissantos