COTIDIANOSANTOS

Música, artesanato e comidas típicas são atrações na Festa do Bom Jesus da Ilha Diana

Com missa, música, apresentações artísticas, artesanato diferenciado e comidinhas típicas, nos próximos dias 11 e 12 será realizada a Festa do Bom Jesus da Ilha Diana. A programação, a ser realizada entre 10h e 23h, foi divulgada sexta-feira pela manhã (3), durante reunião na Secretaria de Turismo (Setur) com a comissão de moradores, representantes da ONG Vida Caiçara e demais entidades envolvidas na tradicional comemoração.

Este ano, das 11h às 16h, haverá também atividades voltadas ao público infantil, coordenadas pela contadora de histórias e atriz Claudynha Torres. Será realizada, ainda, oficina aberta de reciclagem com tecido de guarda-chuvas, a cargo de Adélia Hermínia, e quatro artesãs se responsabilizarão pelas barraquinhas de artes – ecojóias com escama de peixes e reciclagem de espelhos, de Sandra Cristina Moraes; bolsas com jeans e lonita reciclados, de Helena Vilaverde; peças com fuxico, de autoria de Adélia Hermínia, e em crochê, de Josefa Cândido.

Com capacidade para 45 passageiros, além da tripulação, as barcas responsáveis pelo transporte para a ilha Diana sairão a cada meia hora do atracadouro atrás da Alfândega, no Centro Histórico. O trajeto é cumprido em cerca de 30 minutos.

Shows

Após missa campal a ser celebrada às 15h pelo padre Claudenil Moraes, da Catedral, tem início a programação artística do dia 11, com apresentação, duas horas depois, do Grupo de Fandango Manema, de Iguape, que busca resgatar e manter a tradição da cultura caiçara.

Às 20h, é a vez do grupo Tchu Tchu Tchu subir ao palco para mostrar samba de raiz – o projeto musical surgiu em 2012 entre um grupo de amigos, músicos e simpatizantes do bairro do Marapé. A noite terá ainda show do cantor santista Anderson Fernandes, que apresenta seu samba com influência de ritmos como soul e suingue.

No dia 12, a partir das 14h, os irmãos santistas Adiel e Kainan mostram o ritmo dos sertanejos universitário e de raiz, seguindo-se apresentação do sambista Ney do Cavaco. A programação musical será encerrada com a Ouro Verde, a mais tradicional roda de samba do litoral paulista, com mais de 30 anos de existência.

Ilha Diana

 Com cerca de 200 moradores, que pertencem a 60 famílias, a Ilha Diana está localizada no Estuário de Santos, no rio Diana, a 30 minutos do Centro Histórico. A ilha começou a ser ocupada em 1940, com a remoção das famílias que ocupavam área onde foi construída a Base Aérea de Santos. É uma das únicas colônias de pescadores existentes na região.

 

Foto: Francisco Arrais

saiba antes via instagram @revistamaissantos