PUBLICIDADE

1.0 - SANTOS

Nova avenida na Caneleira será liberada para o trânsito em Santos

Após ampla reurbanização que, entre outras melhorias incluiu duplicação e construção de novo pontilhão para veículos, a Avenida Francisco Ferreira Canto, na Caneleira, será liberada ao trânsito nesta quinta-feira (2). A via é uma importante ligação entre a região dos morros, demais bairros da Zona Noroeste e da Zona Leste, recebendo diariamente intenso volume de tráfego.

A liberação para veículos ocorrerá até o final da manhã de quinta, assim que concluída a implantação de semáforo no cruzamento com a Rua Gercino Hugo Caparelli. A reurbanização da avenida abrangeu também a construção de novos passeios, reformulação do sistema de drenagem, paisagismo, novos pontos de ônibus e lixeiras, e, ainda, limpeza e manutenção do canal, entre outras melhorias.

Para promover acessibilidade ao longo dos 750 metros da Ferreira Canto, os novos passeios foram projetados em concreto desempenado, no padrão Calçada para Todos. Já para facilitar o acesso de visitantes ao Engenho dos Erasmos, um dos pontos do passeio da Linha Conheça Santos – Zona Noroeste, foi construída uma baia de ônibus no local.

A obra, sob a supervisão da pasta de Infraestrutura e Edificações, representa investimento de R$ 5,1 milhões, recursos do governo do Estado.

NOVA PISTA

A nova pista aberta em área não urbanizada da Ferreira Canto recebeu 400 toneladas de asfalto. A duplicação começa na esquina com a Praça Albertino Moreira, onde atualmente os veículos acessam a pista antiga da Ferreira Canto, de mão dupla, e vai até as imediações do ferro-velho.

Um pontilhão de 185m² foi construído para unir as duas pistas, próximo ao final do muro do Jabaquara Atlético Clube. Faz parte da área da pista que foi aberta para dar fluidez ao trânsito e aumentar a segurança do tráfego. Serve para melhorar o dia a dia de quem utiliza o caminho como acesso ao Morro Nova Cintra e à Zona Leste, que desemboca no bairro do Marapé.

CICLOVIA

O projeto incluiu uma ciclovia de 540 metros desde a Av. Nossa Senhora de Fátima até o sopé da Nova Cintra, em concreto pigmentado vermelho, para diminuir a periodicidade da manutenção. Com a conclusão da obra, a pista é interligada com as ciclovias das avenidas Jovino de Melo e Eleanor Roosevelt para ampliar a malha cicloviária de Santos, que passa a contar com 48,1 km pistas exclusivas para bicicletas em uso.