1.7 // ESPORTEREGIÃO 

A paratleta Beth Gomes, da equipe Fast Wheels/Fupes,  bateu dois recordes mundiais: um no arremesso de peso e outro lançamento de disco. As marcas foram estabelecidas na 1ª etapa nacional de atletismo do Circuito Brasil Loterias Caixa, no CT Paralímpico, em São Paulo. No lançamento do dardo, bateu o recorde das Américas.

Os recordes mundiais foram conquistados no sábado (8), no arremesso de peso com a marca de 7,68 metros e superou os 6,14m da jamaicana Cassie Mitchell, que perdurava desde 2013.

No lançamento de disco, com 15,74m, bateu os 15,28m da tcheca Martina Kniezkova, vigente desde 2004.  Já no domingo (9), com 13,11m bateu o recorde das Américas no lançamento de dardo, da mexicana Estela Salas de 10,02m, atingido em 2003.

Com as marcas, Beth garantiu vaga no Parapan-Americano de Lima, no Peru. “Bater o recorde mundial e ter as marcas homologadas é sonho para mim e fazer isso podendo ajudar minha equipe tem um sabor especial. Com esse resultado, vou ainda mais confiante para brigar por medalhas no Parapan e no Mundial.  Beth Gomes que recebeu o prêmio de melhor atleta da competição.

HOMOLOGAÇÃO

Em novembro de 2017, Beth Gomes, até então na classe 55 teve um surto da esclerose múltipla, que fez suas condições físicas ficarem ainda mais comprometidas. Por isso, ela passou a competir em uma nova classe, a F52.

Naquele momento, não se tinha ideia de como seria a continuidade da sua carreira. A resposta veio de forma rápida.

Em 2018, Beth Gomes bateu cinco recordes mundiais, sendo por duas vezes no lançamento do disco e arremesso de peso e uma no lançamento de dardo. Como sua classificação estava em análise, as marcas não foram homologadas, o que só veio a acontecer em 2019.

A definição de classe funcional é estabelecida equalizando o grau de deficiência em disputas entre atletas que possuem limitações físicas semelhantes.

 

EQUIPE

A equipe Fast Wheels/Fupes teve mais motivos para comemorar: recebeu o prêmio de melhor equipe de cadeirantes da competição. Foram conquistadas seis medalhas de ouro, quatro de prata e duas de bronze.

O técnico Eduardo Leonel comemorou. “Este resultado mostra a consolidação do trabalho e a renovação do grupo. Brigar com as maiores do Brasil e alcançar esses resultados mostra que o trabalho não é só quantitativo, mas também qualitativo.

 

MEDALHAS

Beth Gomes – três de ouro: arremesso de peso; lançamentos de disco e dardo.

Vanessa Cristina – ouro: 800 m, prata: 200, 400 e 1.500 m; bronze: 100 m

Daniele Vitória – ouro: 200 m e prata: 100 m

Antônio Vitor – ouro: 100 m

Marcos Perez – bronze: 100 m

 

Foto: divulgação

saiba antes via instagram @revistamaissantos