PUBLICIDADE

Santos / Cotidiano

Começa a campanha contra o sarampo em Santos

Santos inicia a segunda fase da campanha de vacinação 2020 contra o sarampo. Munícipes podem procurar 30 policlínicas da Cidade de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h.

Devem ser vacinadas pessoas de 6 a 29 anos – conforme estratégia adotada em todo o Estado – que não tenham duas doses contra o sarampo marcadas em sua carteirinha de vacinação. Quem não tem nenhuma, inicia o esquema vacinal, com intervalo de 30 dias entre as aplicações. Em Santos, há 228 pessoas nesta faixa etária com a segunda dose em atraso.

Também deve se vacinar quem tem entre 30 e 49 anos, independentemente de o esquema vacinal estar completo na carteirinha (tomar uma dose). Quem tem mais de 50 anos, só receberá a dose se nunca tiver sido vacinado.

Para as crianças com menos de 6 anos, a recomendação é seguir o Calendário Nacional de Vacinação, com a aplicação da vacina tríplice viral ao completar 1 ano de idade e da tetra viral, com 1 ano e meio.

Em 2020, Santos registrou 25 casos de sarampo. “Embora as vacinas estejam o ano inteiro disponíveis nas policlínicas da Cidade, a campanha, que segue até 31 de agosto, é uma oportunidade de chamarmos a atenção para a prevenção a esta doença que é bastante contagiosa e que pode levar à morte em casos mais graves”, desataca Ana Paula Valeiras, chefe do Departamento de Vigilância em Saúde.

 

  • O que é o sarampo?

Doença altamente contagiosa que apresenta febre, tosse, coriza, conjuntivite e manchas avermelhadas na pele. O sarampo pode ser acompanhado de complicações sérias, principalmente em crianças menores de cinco anos, adultos maiores de 20 anos ou pessoas com algum grau de deficiência de imunização.

  • Como a doença pode ser contraída?

A transmissão é direta de pessoa a pessoa, por meio das secreções expelidas pelo doente ao tossir, respirar, falar e que permanecem no ar, principalmente em ambientes fechados como escolas, creches, clínicas, meios de transporte. As pessoas infectadas são geralmente contagiosas cerca de 5 dias antes do aparecimento da erupção na pele até 5 dias depois.

Quanto tempo após a exposição ao doente aparecem os sintomas do sarampo? Os sintomas aparecem em média de 10 a 12 dias desde a data da exposição.

  • Quais são os sinais e sintomas?

O primeiro sinal do sarampo é a febre alta que dura de quatro a sete dias, acompanhada de coriza, tosse, olhos avermelhados. Após alguns dias, surgem manchas avermelhadas na pele, com início na face e atrás do pescoço, progredindo em direção aos membros inferiores, duração de aproximadamente três dias, e desaparecem na mesma ordem do surgimento.

  • Quais são as possíveis complicações do sarampo?

O sarampo pode evoluir com complicações entre crianças menores de cinco anos de idade, sobretudo nas desnutridas, em adultos maiores de 20 anos, em indivíduos com deficiência imunológica ou em condições de vulnerabilidade. As complicações que podem ocorrer são a otite média, broncopneumonia, diarreia e encefalite. O óbito é decorrente de complicações, especialmente a pneumonia e a encefalite.

  • Existe tratamento para o sarampo?

Não há tratamento específico para o sarampo, apenas o cuidado com os sintomas. As complicações devem receber tratamento de suporte e de antibióticos para as infecções secundárias.

  • Como prevenir o sarampo?

A vacinação é a medida de prevenção mais eficaz contra o sarampo. Quando procurar o médico? As pessoas com febre e manchas avermelhadas no corpo (exantema) devem ir imediatamente serviço médico e manter isolamento social, evitando o contato com outras pessoas que possam não estar protegidas contra a doença, além de reforçar as medidas de higiene pessoal e do ambiente. Já os serviços de saúde que atendem os casos suspeitos devem notificar a Seção de Vigilância Epidemiológica (Seviep) do Município.

 

Orla

  • Aparecida – Av. Pedro Lessa, 1.728
  • Campo Grande – Rua Carvalho de Mendonça, 607
  • Embaré – Praça Coronel Fernando Prestes s/nº
  • Gonzaga – Rua Assis Correia, 17
  • José Menino / Pompeia – Avenida Floriano Peixoto, 201
  • Ponta da Praia – Praça 1º de Maio s/nº

Centro/Área Continental

  • Conselheiro Nébias – Av. Conselheiro Nébias, 514 – Encruzilhada
  • Vila Mathias – Rua Xavier Pinheiro, 284 – Encruzilhada
  • Vila Nova – Praça Iguatemi Martins s/nº
  • Caruara – Rua Andrade Soares s/nº
  • Martins Fontes – Rua Luiza Macuco, 40 – Vila Mathias
  • Monte Cabrão – Rua Principal s/n°

Zona Noroeste

  • Alemoa e Chico de Paula – Praça Guilherme Délius s/nº
  • Bom Retiro – Rua João Fracarolli s/nº
  • Rádio Clube – Avenida Hugo Maia s/nº
  • São Manoel – Praça Nicolau Geraigire s/nº
  • São Jorge e Caneleira – Rua Francisco Ferreira Canto, 351 – São Jorge
  • Castelo – Rua Francisco de Barros Melo, 184
  • Piratininga – Praça João de Moraes Chaves s/n°

Morros

  • Marapé – Rua São Judas Tadeu, 115
  • Nova Cintra – Rua José Ozéas Barbosa s/nº
  • São Bento – Rua das Pedras s/nº
  • Valongo – Rua Prof. Maria Neusa Cunha s/nº – Saboó
  • Morro José Menino – Rua Doutor Carlos Alberto Curado, 77A
  • Jabaquara – Rua Vasco da Gama, nº32
  • Morro Santa Maria – Rua Um s/nº
  • Vila Progresso – Rua Três, casas 1 e 2 – Vila Telma
  • Morro da Penha – Rua Três, 150