PUBLICIDADE

Santos / Porto

Sem parar as atividades, portos tomam medidas para evitar a proliferação da Covid-19

Embora continuem operando, os portos brasileiros têm alterado suas rotinas devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). A fim de evitar a contaminação e proliferação do novo vírus, os portos estão tomando uma série medidas preventivas junto aos colaboradores. Por determinação do Governo Federal os portos foram considerados atividades essenciais, por isso não pararam suas atividades.

A Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) afirmou, por meio de nota, que o funcionamento dos portos sob sua administração, Rio de Janeiro, Itaguaí e Niterói e Angra dos Reis, está sendo priorizado para que não faltem produtos essenciais à população em razão da pandemia. Porém, alguns cuidados estão sendo tomados para garantir a prevenção da doença.

O primeiro passo foi a atualiza√ß√£o do Plano de Conting√™ncia e Emerg√™ncia dos Portos do Rio de Janeiro. Desde o in√≠cio da pandemia que o Plano foi ativado e vem sendo atualizado para dar respostas mais padronizadas ao conjunto dos portos da Companhia. Outras medidas dizem respeito √†s barreiras sanit√°rias como a limpeza dos port√Ķes de acesso e dos espa√ßos coletivos. Foram instalados ainda distribuidores de √°lcool em gel em lugares estrat√©gicos dos portos.

Para evitar o contato entre os funcion√°rios, a CDRJ determinou home office para trabalhadores que chegaram do exterior e para funcion√°rios do grupo de risco. Al√©m disso, foram suspensas viagens a trabalho, bem como reuni√Ķes presenciais, treinamentos e visitas t√©cnicas. Parte dos funcion√°rios recebeu f√©rias antecipadas.

Terminais arrendados dos Portos do Rio de Janeiro e Itaguaí também estão aferindo a temperatura dos seus próprios funcionários.

O Porto do Pec√©m (CE) tamb√©m instalou term√īmetros corporais nas entradas dos port√Ķes de acesso. Al√©m disso, medidas de higieniza√ß√£o di√°rias est√£o sendo feitas nos √īnibus utilizados pelos colaboradores.

Para evitar o contato maior entre os trabalhadores, o Pec√©m adotou o sistema de revezamento para aqueles que s√£o portadores de doen√ßas cr√īnicas, diab√©ticos e portadores de neoplasias.

Tamb√©m houve mudan√ßa nas opera√ß√Ķes. Os servi√ßos de descarregamento das mercadorias nos armaz√©ns passam a ser restritos ao per√≠odo diurno (at√© as 17h), com prioridade para o descarregamento de alimentos e produtos m√©dicos e hospitalares. Durante as opera√ß√Ķes os profissionais, incluindo os motoristas, devem usar obrigatoriamente luvas e m√°scaras descart√°veis.

No Porto de Suape (PE) os caminhoneiros que carregam as mercadorias do porto √† cidade est√£o recebendo √°lcool em gel. O Suape disponibilizou o produto para o Sindicato dos Transportadores Aut√īnomos de Cargas do Estado de Pernambuco (Sintracape).

Com o objetivo de evitar aglomera√ß√Ķes, o porto suspendeu a biometria para acessar o porto e reduziu a circula√ß√£o das pessoas nas √°reas de conviv√™ncia pr√≥ximas √†s embarca√ß√Ķes, p√°tios e corredores. Tamb√©m vem realizando o refor√ßo da higieniza√ß√£o dos √īnibus que transportam os funcion√°rios.

Cada elevador do Suape passou a atender a um andar específico e cada andar tem um ambiente específico para alimentação para preservar o distanciamento social entre os colaboradores.

O Porto do Itaqui (MA) criou um Comit√™ preventivo para a Covid-19 e outras infec√ß√Ķes respirat√≥rias. As primeiras a√ß√Ķes do Comit√™ foram a institui√ß√£o do trabalho remoto para gr√°vidas, pessoas com idade acima dos 60 anos e portadores de doen√ßas cr√īnicas. O home office foi ampliado ainda para os setores administrativos. Al√©m disso, os funcion√°rios que voltaram de f√©rias ou apresentaram sintomas de gripe foram orientados a permanecerem em casa.

Desde o dia 30 de janeiro, quando a Organiza√ß√£o Mundial de Sa√ļde (OMS) declarou estado de emerg√™ncia de sa√ļde p√ļblica que o Porto de Santos vem atuando na preven√ß√£o do coronav√≠rus. No dia seguinte, 31 de janeiro, o Plano de Conting√™ncia em Sa√ļde foi acionado para o atendimento do atual momento de crise.

Foi criado tamb√©m um grupo interdisciplinar de profissionais do porto para atuar de forma alinhada com a Ag√™ncia Nacional de Vigil√Ęncia Sanit√°ria (Anvisa). Ao longo desse tempo, o Porto de Santos providenciou tamb√©m panfletos com recomenda√ß√Ķes de sa√ļde para serem distribu√≠dos entre os funcion√°rios; compra de equipamentos de prote√ß√£o individual e de produtos alternativos ao √°lcool em gel quando a reposi√ß√£o deste estiver em falta no mercado.

O home office também foi instituído para profissionais que chegaram de viagem, para aqueles que se encontram em grupo de risco, bem como para os profissionais que tenham outras necessidades de ausentar-se do local de trabalho.

O superintendente do Porto de Itaja√≠ (SC), Marcelo Werner Salles destacou a exist√™ncia eminente do risco, tendo em vista que nas atividades portu√°rias sempre h√° a grande circula√ß√£o de pessoas, incluindo de caminhoneiros que v√™m de outras regi√Ķes. Por√©m, ele afirmou que no atual momento existe a necessidade de n√£o provocar o desabastecimento. Para ele, caso isso aconte√ßa, a situa√ß√£o do pa√≠s poderia ser ainda mais agravada.

Portanto, Salles ressaltou que o porto, para n√£o parar, vem tomando todas as medidas preventivas sugeridas pelos √≥rg√£os de sa√ļde como evitar que pessoas do grupo de risco fiquem pr√≥ximas dos demais profissionais.

 

 

Fonte: Portos e Navios

Foto: T√Ęnia R√™go/Ag√™ncia Brasil