SANTOS 

Da redação

Santos recebeu na tarde de terça-feira (8), 900 doses da vacina pentavalente do Governo Estadual.  A quantidade de doses ainda é menor do que a  necessidade mensal do Município, que precisa de 1.200 por mês.

Nesta quarta (9), foram abastecidas as unidades da região da Orla e Central Histórica e, nesta quinta (10) será a vez das unidades da Zona Noroeste e morros. A última remessa de pentavalente para o Município foi em 24 de julho, há quase três meses, quando a Cidade recebeu apenas 400 doses.

“Este repasse de 900 doses da pentavalente não será suficiente para atender toda a nossa necessidade, mas ajuda a minimizar o problema de desabastecimento que enfrentamos”, explica a chefe do Departamento de Vigilância em Saúde, Ana Paula Valeiras.

O desabastecimento da vacina pentavalente ocorre em todo País por conta da reprovação da vacina produzida por laboratório indiano, após testes da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). A previsão do Ministério da Saúde é de que o fornecimento da vacina seja normalizado em novembro.

Vacina pentavalente 

A vacina pentavalente protege contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e doenças causadas por Haemophilus influenza tipo B, e deve ser aplicada aos 2 meses, 4 meses e 6 meses de vida.

Outras vacinas – O estoque da vacina DTP (contra difteria, tétano e coqueluche) continua zerado nas 29 policlínicas que fazem vacinação em Santos. Também há atraso no fornecimento pelo Ministério da Saúde após problemas de acondicionamento das vacinas durante a sua distribuição.

Para atender à necessidade da rede municipal, são necessárias 800 doses da DTP por mês – a última remessa ocorreu há dois meses, quando foram repassadas apenas 40 doses. O Município também recebeu nesta semana 40 doses das vacina BCG, sendo que a necessidade mensal é de 150 frascos. As poucas doses serão destinadas para vacinação dos bebês nas maternidades.

saiba antes via instagram @revistamaissantos