1.7 // ESPORTESANTOS 

Por Fellipe Camargo

A performance do Santos não tem agradado a torcida e agora também os dirigentes santistas. Mesmo após o discurso do presidente José Carlos Peres de que está feliz com o trabalho do português, pessoas ligadas a alta cúpula já admitem que, a não melhora do desempenho e dos resultados, podem gerar a demissão de Jesualdo Ferreira. A marotona de jogos, a começar com o clássico diante do Palmeiras, no próximo sábado, será decisiva para a manutenção do comandante.

O Santos inicia uma sequência de sete partidas que terá clássicos pelo estadual (Palmeiras e São Paulo), duelos com Mirassol e Santo André (melhor time da primeira fase do Paulistão), além do primeiro turno da fase de grupos da Libertadores (Defensa y Justicia/ARG, Delfin/EQU e Olimpia/PAR).

De acordo com pessoas ligadas à alta cúpula santista, mesmo que haja derrota diante do Palmeiras, dificilmente aconteceria demissão, exatamente porque no dia seguinte ao clássico, já tem viagem à Argentina e depois o time não para. Porém, os mesmos admitem que providências possam ser tomadas após a maratona caso não haja evolução.

Internamente, embora já haja dirigentes querendo a demissão de Jesualdo, existem àqueles que pensam num eventual desgaste político que a decisão pode ocasionar. A multa ´é outro tema que preocupa, afinal, o clube precisaria desembolsar algo em torno de R$ 8 milhões pela rescisão com o treinador, fora os valores referente aos demais membros da comissão técnica.

Pior ataque dos últimos 12 anos

A liderança dentro da sua chave pelo Campeonato Paulista não tem sido suficiente para livrar o Peixe de críticas. A baixa produção ofensiva já gera números negativos, afinal, o Peixe tem apenas seis gols em sete rodadas do estadual. Em 2008, ano em que o time alvinegro quase foi rebaixado no Brasileiro, foram também apenas seis tentos no mesmo período daquela temporada.

Já são dois jogos sem vencer e sem marcar gols, o último gol foi na vitória contra o Botafogo-SP, dia 10 de Fevereiro. Só para se ter uma ideia da queda de produção em comparação com 2019, no mesmo período do ano passado, a equipe comandada pelo argentino Jorge Sampaoli já tinha marcado 16 gols, quase três vezes mais.

Clássico

É evidente que o cenário atual pressiona Jesualdo Ferreira, mas o treinador tenta se blindar com a comissão técnica para preparar a equipe visando o duelo com o Palmeiras, no Pacaembu.

O elenco santista tem quatro dias de atividades no CT Rei Pelé, uma vez que retornou às atividades apenas na manhã desta terça-feira após dois dias de folga.

O que é certo apenas é que Jesualdo Ferreira ganha o retorno do zagueiro Luiz Felipe após suspensão. Existe a expectativa para que Marinho fique à disposição visando a maratona de jogos.

(Foto: Ivan Storti/Santos FC)

 

 

saiba antes via instagram @revistamaissantos