1.0 // SANTOS3.0 // CULTURA

Teatro Municipal será modernizado

O Teatro Municipal Braz Cubas, inaugurado há quase 40 anos, vai ser modernizado para poder receber espetáculos que empregam nova tecnologia. Espaços destinados a camarins, que hoje são utilizados de forma inadequada, voltarão a ter o uso original. E serão tomadas medidas para interromper o processo de deterioração da estrutura.

O projeto arquitetônico que abrange a recuperação do Centro de Cultura Patrícia Galvão está sendo elaborado por um dos autores do projeto original, Julio Katinsky. O arquiteto foi contratado pela Prefeitura para programar intervenções nos elementos construtivos e também para idealizar novo edifício administrativo para a Secretaria de Cultura.

AÇÃO DO TEMPO

Com o passar dos anos, as estruturas de concreto foram sofrendo a ação do tempo, constatado por meio de avaliação realizada pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas – IPT, em abril de 2014. O assoreamento do canal 1 colaborou para agravar inundações no pavimento térreo do complexo, prejudicando o funcionamento do Teatro de Arena Rosinha Mastrângelo.

Por esse motivo, o estudo revisará ainda o sistema de drenagem do complexo cultural, incluindo ações emergenciais necessárias, apontadas pelo IPT. O valor total do contrato é de R$ 731 mil, recursos do governo do Estado, por meio do Dadetur. Após a elaboração do projeto, que tem prazo de um ano, serão planejadas as obras, em etapas.

CENTRO DE CULTURA

O Centro de Cultura Patrícia Galvão (Av. Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias), é composto pelo Teatro Municipal, Museu da Imagem e do Som (Miss), salas diversas para aulas de artes, teatro, música, dança e administração. Possui biblioteca, ateliê, área para exposições e estacionamento, em terreno de 12,5 mil m².

Foi projetado por dois arquitetos santistas, Osvaldo Correa Gonçalves e Abrahão Sanovicz, e também pelo paulistano Júlio Katinksy, que tiveram seus trabalhos reconhecidos na época, em bienais de São Paulo. Sua estrutura elaborada com as mais modernas técnicas em artes cênicas para a época, conta com acústica assinada pelo arquiteto polonês Ivo Sresnesky e cenotécnica realizada por Aldo Calvo.

DISPENSA DE LICITAÇÃO

Julio Katinsky foi contratado por notória especialização, baseado na Lei das Licitações (8.666/93). É o único coautor do projeto arquitetônico em atividade, detendo assim os direitos autorais, conforme resolução do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU), n° 67/2013. Para comprovar que o valor apresentado está na média de mercado, foram consultadas as tabelas de honorários do conselho.

saiba antes via instagram @revistamaissantos