2.0 // REGIÃO2.5 // ECONOMIA

Por falta de dinheiro, Cubatão não terá desfiles de Carnaval novamente

Por falta de recursos em caixa e da crise econômica, o Governo Ademário Oliveira (PSDB), de Cubatão, decidiu não realizar o tradicional desfile das escolas de samba neste Carnaval.

Trata-se da mesma justificativa dada no ano passado. É o segundo ano consecutivo de suspensão dos desfiles na Passarela Mestre Lu, aberta no Jardim Casqueiro.

O Carnaval cubatense, segundo informação da Secretaria Municipal de Cultura, se limitará a apresentações festivas nos bairros e desfiles de blocos, que ainda não foram organizados.

Memória

O último desfile de escolas da samba em Cubatão ocorreu em 6 de fevereiro de 2016. Quatro delas – inclusive uma formada em 2015 – desfilaram na passarela do samba de Cubatão, na Avenida Beira-Mar, no Jardim Casqueiro.

Estreante no Carnaval cubatense, a Costa e Silva abriu o desfile com 450 componentes e dez alas, com o enredo Do Trigo da Terra à Arte do Pão.

Seguiu-se a Unidos do Morro, com 800 componentes e o enredo África… O Sonho de Mandela.

A escola de samba Nações Unidas foi a terceira a se apresentar, com o enredo Madeira de Lei É João – uma homenagem a Seu Madeira, conhecido sambista cubatense, precursor das escolas de samba de Cubatão na década de 1960. A escola entrou na avenida com oito alas e 800 componentes.

Campeã por 11 anos consecutivos, a escola de samba Independência apresentou 1.500 componentes e 12 alas, que entraram na passarela do samba ao som do enredo Da Folia, um Rei, que contou a trajetória do famoso carnavalesco Joãosinho Trinta pelo Carnaval carioca e seus famosos sambas-enredo.

Fonte: A Tribuna

saiba antes via instagram @revistamaissantos