Novas atrações no aquário chamam atenção dos moradores

Mesmo quem já foi ao Aquário Municipal de Santos tem motivo para voltar. É que ainda não deve ter dado tempo de conhecer os novos integrantes: o pirarucu, peixe amazônico com cerca de 1,70 metro de comprimento e o bebê pinguim, de 30 centímetros, filhote da primeira pinguim nascida em cativeiro do Brasil. Ambos são atração há pouco mais de um mês, fazendo valer a pena a visita a esse ponto turístico que figura entre os mais procurados do Estado.

Ambas as espécies são novidade desde novembro. O peixe chegou como doação do aquário de Ubatuba, no Litoral Norte. “Esse peixe chega a quase três metros, e o aquário de Ubatuba era pequeno para ele. É a maior espécie de peixe de escamas do País”, explica Alex Ribeiro, biólogo marinho e coordenador do Aquário santista.

O novo morador do local ainda não atingiu seu tamanho máximo: pode chegar a três metros de comprimento. E quem visitar o parque vai ver que esse peixe de água doce está junto a outras espécies amazônicas.

“Tem matrinxã, pacu, tambaqui, tudo num ambiente com tronco de árvore, representando o igarapé, que é quando as águas dos rios enchem e transformam o ambiente numa floresta inundada”, diz Ribeiro.

Outra curiosidade do pirarucu é a diferença na respiração: por pulmões, como a humana. Em vez de usar brânquias, o pirarucu sobe à superfície e inspira o ar para permanecer debaixo d’água.

Mas não é só. Em novembro, também nasceu o filhote de Fraldinha – a primeira pinguim de cativeiro do Brasil. Ainda sem nome, o filhote, que nasceu no dia 16 daquele mês, chegou ao mundo quase no aniversário da mãe: Fraldinha é de 26 de novembro de 2001.

O bebê pinguim ainda não tem nome, pois é difícil saber o sexo dessa ave. É preciso um exame de sangue, que deverá ser feito no mês que vem. Nem por isso espere encontrar um pequeno pinguim. Apesar de ter nascido com 97 gramas, o novato mostra que sabe se alimentar bem. Está com quase três quilos e cerca de 30 centímetros de altura – a mesma altura de um pinguim adulto.

Fica ao visitante o desafio de descobrir quem é quem. A dica é que, como o filhote ainda não tem a plumagem totalmente formada, ele é o mais desgrenhado da turma.

Atrações de sobra

O Aquário tem muitas outras atrações, como o tanque oceânico com 350 mil litros de água que abriga as arraias-borboletas. Elas chegam a quase dois metros de ponta a ponta. Além delas, há cerca de outros mil indivíduos de 100 a 120 espécies. São animais nativos e exóticos, o que permite aos visitantes – tanto moradores quanto turistas – conhecer o ambientes submersos brasileiro e estrangeiro.

O Aquário funciona de terça-feira a domingo, abrindo sempre às 9 horas. O fechamento, até sexta, é às 19 horas e, nos fins de semana, às 20 horas. A bilheteria sempre fecha meia hora mais cedo. Endereço: Avenida Bartolomeu de Gusmão, s/nº, Ponta da Praia.

O ingresso custa R$ 8,00. Estudantes com carteirinha, crianças de 8 a 12 anos e idosos de 60 a 64 pagam meia. Crianças com menos de 8 e idosos a partir de 65 são isentos.

Foto: Divulgação

Fonte: A Tribuna

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *