Variedades 

Atingindo a maior parte da população em algum momento da vida, independentemente do sexo e idade, a acne é uma das doenças de pele mais comuns, causando grande desconforto estético. A boa notícia é que hoje, graças ao avanço da tecnologia e pesquisas na área, existem diversos tratamentos tópicos e orais para ajudar no combate e prevenção aos cravos e espinhas. Porém, se não importa o quanto você trata, as espinhas sempre voltam, é melhor consultar um dermatologista, porque algo está deixando sua acne mais resistente. Para ajudar nesses casos, a dermatologista Dra. Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, destacou abaixo os oito piores erros que podem favorecer o agravamento do quadro acneico. Confira:

Erro # 1: Aplicar um tratamento pontual sempre. Ao observar o surgimento de uma nova espinha é natural que procuremos soluções pontuais que auxiliem apenas no tratamento dessa nova alteração. O problema é que, de acordo com a especialista, nosso rosto possui muitas glândulas sebáceas que podem entupir e favorecer a proliferação da bactéria P. Acnes a qualquer momento. “Por isso, o ideal é aplicar os medicamentos antiacne no rosto inteiro, pois as substâncias secativas, como o peróxido de benzoíla e o adapaleno, também podem ajudar a prevenir o surgimento de novas espinhas”, destaca a médica.

Erro # 2: Utilizar produtos antiacne apenas quando aparece uma espinha. Quem sofre com acne passa por momentos de melhora e piora da doença, podendo ou não apresentar uma grande quantidade de espinhas. Apesar disso, o uso diário de produtos indicados, seguindo o protocolo orientado pelo médico, precisa ser contínuo para proporcionar os melhores resultados, independentemente da presença ou não de espinhas, devendo ser parado apenas sob orientação do dermatologista. “Isso porque é mais eficaz usar um produto menos agressivo todos os dias para controlar o quadro acneico do que tratar as espinhas apenas quando elas aparecem. Além disso, o tratamento diário também minimiza a irritação da pele”, afirma a especialista.

Erro # 3: Espremer as espinhas. Espremer aquelas espinhas que surgiram em sua pele é tentador. Mas é melhor evitar o hábito, pois a acne é uma doença inflamatória e espremer as espinhas pode aumentar essa inflamação e, consequentemente, levar a uma mancha, uma cicatriz.

Erro # 4: Abusar das concentrações dos produtos. O peróxido de benzoíla, um ativo antibacteriano que tem como alvo as bactérias que causam acne e a inflamação, é um conhecido e eficaz ingrediente para o tratamento da acne. Porém, não adianta utilizar grandes concentrações da substância para aumentar sua eficácia. Na verdade, o peróxido de benzoíla mata as bactérias causadoras da acne mesmo em níveis baixos e estudos mostram que altas quantidades da substância são mais irritantes e não mais efetivas. “Por isso, siga corretamente as indicações de uso de seu dermatologista”, explica a Dra. Paola.

Erro # 5: Acreditar em todas as dicas de cuidados com a pele que aparecem na internet. Pasta de dente, cola, colírio, entre diversas outras técnicas que prometem ajudar a dar fim à acne são receitas caseiras que tendem a piorar sua pele e agravar ainda mais o quadro acneico. “Sabores como mentol ou canela em creme dental, por exemplo, são super irritantes e podem até causar uma queimadura química leve na pele. Por isso, evite seguir dicas que você encontra pela internet, respeitando sempre as orientações do seu dermatologista”, alerta a médica.

Erro # 6: Lavar o rosto muito rápido. É comum a reclamação de que sabonetes com ingredientes antiacne, como ácido salicílico e extratos vegetais, não fazem efeito na pele. Porém, na maior parte das vezes, o problema não está no produto e sim no modo como realizamos a higiene de nossa pele. “Os limpadores faciais precisam de tempo de contato na pele para começar a fazer efeito. Por isso, não adianta aplicar o sabonete em sua face apenas por alguns segundos. O ideal é massagear o sabonete na pele, contar até 30 e só então enxaguar o rosto”, diz a especialista.

Erro # 7: Não usar hidratante. A acne tende a surgir principalmente em peles oleosas, o que faz com que grande parte das pessoas que possuem acne e pele oleosa parem de utilizar hidratantes na tentativa de dar fim à condição. Porém, o que poucos sabem é que o teor de óleo e água na pele são questões separadas. “Você pode ter pele oleosa e propensa à acne, mas ainda não ter hidratação adequada, o que estimula o organismo a produzir mais óleo, piorando ainda mais o quadro acneico. Por isso, se você possui a pele oleosa, é necessário dosar a quantidade de água e óleo na pele, utilizando preferencialmente um hidratante oil-free”, acrescenta a dermatologista.

Erro # 8: Esquecer da alimentação. A alimentação está diretamente relacionada à qualidade de nossa pele. Por isso, não adianta ter uma rotina de tratamento tópico diário e esquecer da dieta. A evidência mais forte até o momento sobre os gatilhos dietéticos para acne é para dietas de alta carga glicêmica. “Em um estudo, pacientes com acne demonstraram melhora significativa após 12 semanas de uma dieta de baixa carga glicêmica. Estudos posteriores documentaram que esse padrão alimentar resultou em menor biodisponibilidade de andrógenos e alteração na produção de sebo da pele”, diz a médica. O uso de suplementos como Whey Protein também já foi indicado em estudos como influenciador importante no desenvolvimento de acne resistente. As recomendações alimentares para pacientes com acne incluem alimentos ou suplementos contendo probióticos, ácidos graxos ômega-3, zinco, antioxidantes, fibras e vitamina A. “Alimentos com zinco têm papel importante para o controle da produção de sebo, de acordo com estudos”, afirma a especialista.

Por fim, a Dra. Paola Pomerantzeff ressalta que o mais importante para dar fim à acne é consultar um dermatologista, já que apenas ele poderá realizar uma avaliação de seu rosto a fim de indicar os melhores produtos e tratamentos para manter a saúde da pele.

saiba antes via instagram @revistamaissantos