Variedades 

A busca por um novo emprego não tem sido a realidade apenas de profissionais desempregados. Segundo levantamento realizado pela Catho com mais de 9,3 mil respondentes, dentre os que estão trabalhando – cerca de 2,7 mil pessoas – mais de 90% desejam trocar de emprego em 2020.

Os profissionais dizem que dentre os motivos que os levam a continuarem nas empresas em que estão: não ter currículo competitivo (29%), receio em perder a estabilidade (20%) ou benefícios (14%) e medo de arriscar (13,5%), são os principais pontos.

Para Regina Botter, diretora de Operações da Catho, diversos fatores motivam a busca por um novo emprego como o desejo de melhores condições financeiras, qualidade de vida ou até mesmo, o momento de aceitar desafios maiores, incluindo a procura por um trabalho mais alinhado às expectativas profissionais.

“Uma das grandes missões das empresas é cuidar de seus colaboradores, isso inclui o investimento em oportunidades que, muitas vezes, não são só financeiras, mas que viabilizam desenvolvimento, educação, novas experiências e conhecimentos. Essa abertura contribui para um ambiente de trabalho com menos insatisfação profissional e rotatividade”, afirma.

Botter ainda destaca que profissionais prontos para um novo passo na carreira devem estar preparados. Isso significa construir um bom currículo, treinamento para entrevista presencial e o mais importante: as principais metas traçadas junto ao novo emprego.

“O profissional, ainda que com receios em relação ao novo desafio, precisa estar minimamente preparado para o processo de busca, entrevistas e efetivação. É importante que ele avalie seu real propósito em procurar um novo trabalho, identifique o modelo de cultura empresarial ideal para exercer suas funções de forma satisfatória e que coloque na ponta do lápis prós e contras da mudança”, orienta.

saiba antes via instagram @revistamaissantos