PUBLICIDADE

- INVIS√ćVEL

A popularização do acesso a fotografia

√Č ineg√°vel que atualmente a fotografia est√° ao alcance de praticamente todos. S√£o diversos os modelos de c√Ęmeras dispon√≠veis no mercado, sem contar os celulares, que aparentemente vieram para ficar.

¬†Com as in√ļmeras possibilidades de configura√ß√Ķes e pre√ßos para todos, atrelados ao ‚Äúboom‚ÄĚ de aplicativos, websites e redes sociais que fomentam e popularizam o tema ‚Äúfotografia‚ÄĚ, aparentemente, a fotografia de celular deve permanecer como uma ferramenta para todos por um bom tempo.

 Por mais que esse tipo de fotografia seja questionado por diversos profissionais do ramo, devemos admitir que existem muitas coisas boas por aí, desenvolvido tanto por fotógrafos amadores, quanto por aqueles que possuem anos de experiência no mercado. Tanto é que, cada vez mais podemos acompanhar grandes concursos de fotografia, de caráter mundial, se rendendo ao talento dos amadores ou ao termo MOBGRAFIA, nome não oficial, mas utilizado para definir a fotografia de celular.

 Já ouvimos e presenciamos inclusive, diversos casos onde pessoas comuns se encontraram e descobriram possuir todas as características necessárias para abraçar a carreira. Falamos da capacidade de aprendizado, do olhar fotográfico e de talento. Outros apenas se divertem, mas produzem verdadeiras obras primas, que podem retratar a simples vida cotidiana ou que muitas vezes extrapolam positivamente no quesito criatividade.

¬†Confira abaixo uma lista de contas no instagram de amadores, que amamos e gostar√≠amos de dividir com o p√ļblico leitor do MAIS LIBERADO:

Verdade seja dita. O contrário também se aplica. Existe muita coisa ruim por aí também. Essa popularização e o acesso à fotografia também prega suas peças, na maioria das vezes causada pelo exagero da super exposição. Mas o foco agora é falar daquilo que funciona.

¬†Um caso curioso chamou a aten√ß√£o do mundo da fotografia na semana que passou. A √ļltima edi√ß√£o da norte-americana TIME, considerada a revista de maior circula√ß√£o no mundo, traz como capa a cobertura dos conflitos ocorridos em Baltimore, estado de Maryland, entre policias e a popula√ß√£o local, por conta da morte do jovem negro Freddie Grey, de 25 anos, morto enquanto estava sob cust√≥dia policial.corpocoluna01_TIME

¬†At√© a√≠, natural o fato do tema estar na capa da Revista, j√° que ele √© de extrema import√Ęncia ao mundo noticioso. O que realmente chama a aten√ß√£o √© o fato de a tradicional publica√ß√£o ter escolhido uma fotografia amadora para estampar a capa da edi√ß√£o da semana.

O click originalmente foi publicado no instagram e é de autoria de Devin Allen, de apenas 26 anos. Em sua conta no instagram, o jovem fotógrafo amador, publicou cerca de 50 fotos do conflito! vale conferir também.

¬†Esse √© apenas um exemplo, de outros v√°rios existentes, sobre a real import√Ęncia da fotografia amadora e suas diversas vis√Ķes. Que nos desculpem os mais tradicionais, mas √© incab√≠vel dizer que a super exposi√ß√£o a qual a fotografia foi submetida √© um erro para esse mercado.

Confira também, diversas fotos incríveis, clicadas por amadores na nossa galeria: