PUBLICIDADE

- INVISÍVEL

Contagem regressiva para Virada Cultural Paulista em 24 cidades

Vai começar o maior evento do interior e litoral de São Paulo: a Virada Cultural Paulista, que reúne 24 cidades com uma intensa programação artística em dois fins de semana. Onze municípios participam do evento já neste sábado (23/5) a partir das 18h até as 20h do domingo (24/5), com mais de 500 atividades inteiramente gratuitas, entre shows musicais, teatro, dança, artes visuais, circo e cinema. Entre os destaques da programação, estão Alpha Blondy, de Costa do Marfim, um dos maiores nomes do reggae internacional, que se apresenta em Bauru (sábado) e em Limeira (domingo).

A Virada Cultural Paulista é realizada pelo Governo do Estado de São Paulo, via Secretaria da Cultura, e correalizada pelas Prefeituras, contando, ainda, com a parceria do MIS – Museu da Imagem e do Som e do Sesc-SP, que terá programação especial gratuita em onze de suas unidades no interior e litoral, sendo cinco já neste fim de semana (Bauru, Piracicaba, São José do Rio Preto, São José dos Campos).

A diversidade característica da Virada dá o tom da programação, que mescla nomes tradicionais às tendências contemporâneas que marcam a pluralidade do cenário musical brasileiro. Além disso, nessa edição, a Secretaria da Cultura do Estado ampliou a participação dos municípios na configuração dos palcos internos, com o objetivo de garantir maior visibilidade para a produção local e integrar também os palcos paralelos à programação oficial, tornando o evento cada vez mais abrangente.

Destaques deste fim de semana
Zeca Baleiro volta à Virada Cultural Paulista depois de quatro anos sem se apresentar no evento (Piracicaba), enquanto Jorge Aragão faz sua estreia (Sorocaba).Guilherme Arantes (Marília) e Moraes Moreira (São José dos Campos) completam o time de medalhões da música popular brasileira.

Marcelo D2, Gabriel O Pensador, Thaide e Emicida representam a cena do hip hop, ao lado de Kamau, Rashid e Filipe Ret, destaque da nova geração, com mais de sete milhões de curtidas no Facebook. Já Negra Li representa as vozes femininas do rap nacional (veja cidades abaixo).

A diversidade da programação pode ser vista, ainda, em apresentações que contemplam desde o sertanejo tradicional, com Almir Sater a clássicos revisitados como é o caso do show da Wanderléa, em comemoração aos 50 anos da Jovem Guarda. Já Gabriel Sater se inspira na tradição sertaneja e promete um show com estilo mais puxado para o folk.

O rock não ficou de fora, variando entre os clássicos nacionais às tendências e nomes com grande apelo para o público jovem. Titãs, Ultraje a Rigor, Biquini Cavadão e Raimundos fazem parte da programação, ao lado de Pitty, de volta à VCP com o CD Setevidas, que marcou o retorno da cantora ao rock, depois de um tempo dedicada ao projeto paralelo Agridoce.

Direto do Recife, a banda Nação Zumbi traz a batida do manguebeat, eternizada por Chico Science para a cidade de Indaiatuba.

Estão na escalação, ainda, as bandas CPM 22, Bonsucesso Samba Clube, Vanguart, Móveis Coloniais de Acaju, A Banda Mais Bonita da Cidade e O Terno, dentre outras.

Nos palcos internos dos teatros municipais, haverá intensa programação de artes cênicas e música, incluindo teatro infantil e artistas locais. Os destaques são a Jazz Sinfônica (Botucatu) e a São Paulo Companhia de Dança (Indaiatuba), além de apresentações de stand up de Fábio Lins (Indaiatuba), Richard Godoy (Franca) eFernando Strombeck (Piracicaba), dentre outros.