PUBLICIDADE

- INVISÍVEL

Descobridor de Gisele fala sobre despedida da top nos desfiles

O gaúcho Dilson Stein, olheiro de modelos há 30 anos e dono de uma agência em Horizontina, mesma cidade onde nasceu Gisele Bündchen, no Rio Grande do Sul, lembra como se fosse ontem o dia em que viu pela primeira vez a mocinha que se tornaria top mundial. O ano era 1994 e ele dava um workshop para futuras modelos quando viu entrar Gisele, uma menina de 13 anos, que no alto dos seus 1,80m, tinha ido até lá apenas para tentar melhorar sua postura com as dicas da equipe do empresário. Acredite: na época, Bündchen não pensava em seguir a carreira das passarelas.

“Na época, sinalizei para ela e para a sua família que ela tinha grande potencial para a carreira. A mãe foi favorável, mas o pai foi muito reativo. Um mês depois, Gisele, sua mãe e duas irmãs viajaram para São Paulo  com os demais participantes do Projeto Modelo, ainda com uma desconfiança muito grande por parte do pai, mas depois que ele percebeu que se tratava de um trabalho sério, acabou apoiando a carreira da filha”, lembra Dilson, responsável também por lançar nomes como Alessandra Ambrósio, Carol Trentini, entre outras.

a2_gisele_bundchen_e_dilson_stein_durante_uma_das_etapas_do_curso_de_modelos_dilson_stein

Gisele Bündchen, aos 14 anos, com seu descobridor, Dilson Stein

 

Dilson lembra que quando bateu os olhos em Gisele ficou impressionado com sua beleza, seus traços e com toda a sua estrutura. Com o tempo, a admiração só cresceu. “E, aos poucos, conforme ia conhecendo a sua personalidade forte, percebi que ela poderia se tornar uma das melhores modelos do mundo. Ela tinha 13 anos”, recorda o empresário, dono da “Dilson Stein New Models”.