PUBLICIDADE

- INVISÍVEL

“É algo extremamente triste, devastador”, afirmou Aécio

O corpo de Thomaz Alckmin, 31 anos, filho do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, foi velado na manhã desta sexta-feira, no Hospital Albert Einstein, no bairro do Morumbi, na capital paulista. Thomaz foi uma das cinco vítimas da queda de um helicóptero na tarde desta quinta-feira (2). Seu corpo foi liberado pelo IML por volta das 3h da manhã e o velório teve início por volta das 4h30. A cerimônia foi fechada à imprensa, e restrita a familiares e amigos.

A presidente Dilma Rousseff chegou ao local, por volta das 12h40, acompanhada dos ministros da Fazenda, Joaquim Levy, da Justiça, José Eduardo Cardozo, e da Secretaria da Comunicação Social, Edinho Silva. Dilma entrou no hospital por um acesso privado, ficou por cerca de 30 minutos, não falou com a imprensa e seguiu para a Brasília, sem participar do enterro previsto para às 17h.

O presidente do PSDB Aécio Neves também esteve na cerimônia e disse que foi prestar solidariedade ao “amigo” Geraldo Alckmin. “É algo extremamente triste, devastador”, afirmou Aécio. “É um amigo que vive hoje um dos momentos mais difíceis da sua vida”, completou.

O presidente do PSB, Carlos Siqueira, afirmou que o governador de São Paulo está muito abalado. “Alckmin está muito triste. É um momento de consternação”, disse.