PUBLICIDADE

- INVISÍVEL

Mark Zuckerberg na mira dos sermões de Angela Merkel

A descompostura que a chanceler alemã Angela Merkel passou em Mark Zuckerberg no último sábado, quando cobrou publicamente o fundador do Facebook por ações mais enérgicas no controle dos comentários xenófobos postados na rede social sobre a crise dos refugiados na Europa, acabou criando uma situação delicada para ele. Embora Zuckerberg seja solidário ao pedido de Merkel, qualquer tentativa de controle de postagens por parte dele poderá ser interpretada também como uma violação à liberdade de expressão.

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)