PUBLICIDADE

- INVISÍVEL

Niterói aposta R$ 20 milhões em ‘Big Brother urbano’

Viver monitorado 24 horas por dia, sete dias da semana, não é o objeto de desejo de qualquer pessoa. Mas grande parte dos moradores de Niterói, na Região Metropolitana do Rio, parecem aprovar a ideia de serem “vigiados” em nome da segurança. A partir de julho, os mais de 490 mil habitantes da Cidade Sorriso serão monitorados por 450 câmeras espalhadas pelos 52 bairros da cidade.

De acordo com o prefeito do município, Rodrigo Neves, diminuir a criminalidade é o principal objetivo. Segundo ele, o município foi afetado pela crise na segurança pública do Rio.

“Entendo que a segurança é atribuição constitucional do estado e compreendo que os municípios devem cobrar eficiência, mas também é preciso cooperar”, explicou o prefeito, que importou a tecnologia da Informática El Corte Inglés, já usada para monitorar a capital espanhola Madri e a fronteira do México com os Estados Unidos.