PUBLICIDADE

- INVIS脥VEL

Os meus, os seus e os nossos dem么nios

N茫o acredito na personifica莽茫o do dem么nio e da maldade em um 煤nico ser, com forma e desenho a ser pintado nos muros e postagens infantis de Facebook, como algumas cren莽as pregam desde sempre.

At茅 s茫o simp谩ticos aqueles nomes como tranca-rua, sete peles, mochila de crian莽a, coisa ruim ou toda e qualquer cria莽茫o espetacular de nosso folclore. Mas 茅 um tanto pobre atribuir a um 煤nico ser tudo o que h谩 de mal por aqui, onde se mata em nome de deuses e diabos h谩 mil锚nios.

Liguei a televis茫o para acompanhar o notici谩rio de esc芒ndalos, latroc铆nios, mortes cru茅is como se a vida fosse t茫o banal quanto um chiclete sem a莽煤car e outros programas, nos quais a trag茅dia 茅 a mat茅ria-prima entorpecedora dos telespectadores. Vi mais de um dem么nio ali.

Encontrei outros diabos tamb茅m pelas ruas, cheias de lixo atirados pelos mesmos transeuntes que reclamam dos vereadores, prefeitos, governadores, presidentes, deuses e dem么nios. O sete-peles deveria dar risada a cada bituca de cigarro ou papel de bala destinados a contribu铆rem para o entupimento e alagamento desses mesmos locais dali a algum tempo.

H谩 algo mais demon铆aco do que as ang煤stias, depress玫es, ansiedades, transtornos obsessivos e outros males internos sem um motivo concreto? O coisa ruim deve estar por a铆 tamb茅m.

O diabo 茅 que o diabo est谩 sempre nos observando e impulsionando. N贸s, seres humanos, deixamos um rastro de destrui莽茫o por onde passamos, como nossa voca莽茫o. Ainda assim, culpamos as entidades invis铆veis at茅 pelo aquecimento global.

Corro o risco at茅 mesmo de ser xingado ou agredido por algu茅m que leia essas tortas palavras, alegando que estou possu铆do pelo mochila de crian莽a. Ainda n茫o vi nenhum fan谩tico culpar o recepcionista do inferno pela intoler芒ncia religiosa, guerras santas e seus primos distantes. Estranho…

Entender que aquela cl谩ssica alegoria com um anjinho e um simp谩tico diabinho nos atormentando no momento de tomar as principais decis玫es n茫o passa de uma met谩fora 茅 das maiores liberdades poss铆veis.

Desisti de terceirizar meus problemas quando percebi onde estava: um mundo em que minhas decis玫es e atos de outros homens e mulheres s茫o raz茫o bem mais explicativas do que acontece de bom e ruim comigo, minha fam铆lia, meu mundo.

S茫o poucas as vezes em Deus, o Diabo, a vida, o acaso ou o imponder谩vel s茫o os respons谩veis pelas trag茅dias do cotidiano ou os momentos em que a vida fica mais confort谩vel.

A maldade n茫o tem uma 煤nica face e sua morada 茅 dentro de cada um de n贸s. Aprender a entend锚-la e control谩-la nos faz passar menos supl铆cios nesse purgat贸rio apelidado de planeta.

atualizada-descricao-leandromarcal-colunista-revista-mais-santos