PUBLICIDADE

- INVISÍVEL

Para Aécio, atraso da CGU é motivo de impeachment

O presidente do PSDB, Aécio Neves, afirmou neta terça-feira (14), que o fato de a Controladoria Geral da União, subordinada à Presidência da República, ter postergado para depois da eleição o início de uma investigação de pagamento de propina envolvendo diretores da Petrobras, constitui “certamente,  um motivo extremamente forte” em favor da tese do impeachment de Dilma Rousseff. E acrescentou: “É o Estado utilizado, como foram as empresas públicas, de forma criminosa, a serviço de um projeto de poder. Os fatos falam com muito mais poder do que qualquer líder da oposição. E esses fatos podem levar tudo isso a um novo desfecho.”

Para lembrar: Jonathan Taylor, ex-funcionário da SBM Offshore, informou à Folha ter entregado à CGU, no dia 27 de agosto do ano passado, as evidências de pagamento de propina a diretores da Petrobras. O órgão resolveu apurar o caso apenas na segunda quinzena de novembro, depois do segundo turno.

Mas os tucanos, afinal, defendem ou não um pedido de impeachment de Dilma? O senador responde: “O PSDB não tem essa decisão tomada. Existe um sentimento na sociedade majoritariamente nessa direção, como as últimas pesquisas nacionais atestaram: mais de 60% da população, mas o PSDB tem uma responsabilidade institucional, enquanto partido político, e nós estamos discutindo absolutamente todas as alternativas. Não existe uma posição até este momento, pelo menos do PSDB, de protocolar institucionalmente o pedido de afastamento da presidente, mas estamos examinando sim, em razão da sucessão de denúncias de irregularidades cometidas na eleição!

aecio-neves-foto-george-gianni-psdb-

O jurista Miguel Reale, no momento, avalia as acusações e indícios que há contra Dilma e as possibilidades técnicas e jurídicas para concluir se está caracterizado o crime de responsabilidade da presidente Dilma. Diz Aécio: “Nós temos a obrigação de avaliar todas as alternativas, e o impeachment, como já disse antes, não é uma palavra proibida. Impeachment não é golpe, impeachment é uma previsão constitucional.”