PUBLICIDADE

- INVISÍVEL

Presidente da Camargo Corrêa irá cumprir pena em casa

A Justiça homologou, nesta segunda-feira, a delação premiada do diretor-presidente da Camargo Corrêa , Dalton Avancini e, com isso, concedeu ao réu de ação penal referente à Operação Lava Jato, o benefício da prisão domiciliar, mediante o uso de uma tornozeleira eletrônica.

Dalton deixou a carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, no final da manhã desta segunda-feira, foi à Justiça Federal participar da homologação de seu acordo e já seguiu, no início da tarde, para São Paulo, onde cumprirá um ano de prisão domiciliar e,depois, cumprirá o resto da pena que lhe for imposta (ainda não há sentença) em regime semi-aberto. Além disso, terá que pagar multa de R$ 5 milhões.