PUBLICIDADE

- INVISÍVEL

Professores da rede estadual decidem manter greve em SP

Professores da rede estadual de São Paulo decidiram, em assembleia nesta quinta-feira (2), manter a greve iniciada em 16 de março. A categoria reivindica 75% de reajuste e melhores condições de trabalho, entre outras pautas.
Após votarem pela manutenção da paralisação no vão do Masp, os docentes se dividiram em dois grupos e partiram em caminhada pela Avenida Paulista em direção à sede da Secretaria de Estado da Educação, na Praça da República, no Centro.

De acordo com a Polícia Militar, 5 mil pessoas participaram do protesto. Já o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) divulgou balanço de 60 mil manifestantes. Uma próxima assembleia foi marcada para o dia 10 de abril, em frente ao Palácio dos Bandeirantes.

Na segunda-feira (30), reunião entre a Apeoesp e o governo terminou sem acordo. Segundo o sindicato, a Secretaria Estadual da Educação não ofereceu nenhuma proposta salarial aos professores. A pasta diz que, no encontro, apresentou um projeto de lei que visa ampliar os benefícios concedidos aos professores temporários das escolas estaduais.