PUBLICIDADE

- INVIS√ćVEL

Rede Nacional de Artistas Independentes ‚Äď Parte 2/2

‚Äú95% da arte produzida √© independente‚ÄĚ… √© como um iceberg, apenas uma pequena parte do todo pode ser vista sobre a superf√≠cie ‚Äď subentenda-se ‚Äúmainstream‚ÄĚ ‚Äď, mas h√° uma quantidade imersa de arte muito maior do que se pode perceber.
Na cena independente isso se mostra verdade pelo fato de o cenário não ser formalizado, muito menos catalogado, diferente do que acontece nos grandes circuitos de shows pelo país, que possuem sites, revistas e agências especializados em unir produtores de shows e artistas de todo o país. Esse infográfico simples pode ajudar no entendimento, veja só:

A parte escondida do iceberg (m√ļsica independente) , √© muito maior do que a parte acima da superf√≠cie (mainstream), mas ningu√©m pode ver.

A parte escondida do iceberg (m√ļsica independente) , √© muito maior do que a parte acima da superf√≠cie (mainstream), mas ningu√©m pode ver.

Logo, uma das maiores barreiras dos artistas independentes √© encontrar outros artistas de outros lugares para que se possa trocar informa√ß√£o, p√ļblico e shows. Acontece que at√© agora a principal forma de o artista se relacionar com outros artistas tem sido o contato direto. Uns n√£o sabem dos outros al√©m de seu pr√≥prio c√≠rculo de contatos, ent√£o novas conex√Ķes n√£o se criam!

Como o principal objetivo da Rede Nacional de Artistas Independentes √© a conex√£o, comecei pelo √≥bvio, indo atr√°s dos movimentos de artistas. O interessante √© que as ideias e princ√≠pios de todos os movimentos que encontrei s√£o bem similares, apesar de estarem t√£o distantes uns dos outros, ou seja, todos t√™m a consci√™ncia que o interc√Ęmbio entre artistas √© a principal ferramenta para alavancar o cen√°rio em busca de uma maior abrang√™ncia de p√ļblico e de m√≠dia e est√£o abertos para novas conex√Ķes.

Voc√™, artista, seja de onde for, se quiser fazer uma turn√™ com sua banda, saiba que essa cultura de escambo √© a forma mais eficiente de viajar que existe at√© o momento e que esses movimentos s√£o os grandes catalizadores de bandas de suas respectivas regi√Ķes. Escolha o local e entre contato com o movimento de l√°, converse e ative parcerias, com certeza todos lhe receber√£o de bra√ßos abertos. Os movimentos encontrados at√© agora s√£o:

#ACenaVive: O coletivo #acenavive nasceu entre 2013 e 2014 no Rio de Janeiro, ap√≥s um consenso geral das bandas da cidade de que algo precisava ser feito. De l√° pra c√° muita coisa aconteceu, eles reativaram a principal r√°dio de m√ļsica independente, ganharam espa√ßo em casas hist√≥ricas na cidade e at√© conseguiram o apoio do lend√°rio est√ļdio Toca do Bandido, que abriu as portas para essa galera expor suas ideias l√°. Nesse ano a ideia do coletivo cruzou as barreiras geogr√°ficas e chegou at√© S√£o Paulo, onde foi muito bem recebida e j√° tem planos de se espalhar pelo Paran√°, Rio Grande do Sul e Minas Gerais.

Facebook: https://www.facebook.com/acenavivespoficial e https://www.facebook.com/acenaviveoficial

BASE Rock: Atrav√©s de a√ß√Ķes conjuntas a produtores culturais, marcas consagradas no mercado musical e da¬†pr√≥pria m√≠dia especializada, a BASE ROCK movimenta o circuito paulistano com shows e apoio na¬†divulga√ß√£o deste segmento.

A iniciativa partiu de 5 bandas paulistanas, Mattilha, SUN, Burlesca, Trezzy e Sioux 66, que no conjunto da obra, são grupos atuantes e comprometidos com a massificação desse movimento.

‚ÄúSomos a trilha sonora da nova gera√ß√£o. Escute, conhe√ßa, propague, ajude na constru√ß√£o deste novo momento do Rock Nacional. Juntos, somos mais!‚ÄĚ

Facebook: https://www.facebook.com/baserock.sp
Site: http://www.baserock.com.br/release.html

Gang da 13: √Č um movimento de bandas de som autoral com o objetivo de promover festivais da nova cena de rock and roll de S√£o Paulo. O evento come√ßou como uma grande brincadeira em 2010, onde os frequentadores da casa The Wall Caf√©, no bixiga, se organizaram em bandas tocando covers variados.

O que era uma brincadeira, se tornou um dos eventos mais populares da cena rock and roll de S√£o Paulo, tendo orgulhosamente aberto espa√ßo para mais de 50 bandas, entre som autoral e cover, e recebido mais de 1000 pessoas nas suas mais de 10 edi√ß√Ķes.

Facebook: https://www.facebook.com/GangDa13
Site: http://www.gangda13.com.br/

O Clube: Literalmente um clube de bandas, que navegam na contram√£o da estranha tend√™ncia cultural que assola Santa Catarina e o resto do Brasil. Um coletivo de bandas, pessoas que lutam, ouvem, festejam, gritam, sa√ļdam, brindam, martelam, arrastam, amam, odeiam…enfim, que fazem acontecer o que eles acreditam.
Facebook: https://www.facebook.com/oclubesc
Soundcloud: https://soundcloud.com/o-clube-sc

BOI: Associa√ß√£o que teve in√≠cio no fim de 2014 baseada na uni√£o das bandas independentes em prol do som autoral e do fortalecimento da cena regional de Itaja√≠. As bandas fundadoras do movimento s√£o: Ningu√©m Sabe, Scarlett, Ou3t√≥rya, Helv√©ticos, Yellow Box, Sil√™ncio de Chumbo, Estiveback, Comodoro, Supernova Jam, Ruca, Caledonia Fuzz, Velha Escola dos Zorrilhos, Universus, Grr’over, Bat√™ra Turbinada e Casa de Orates.
Facebook: https://www.facebook.com/boirocksc

URRA!: O URRA! (Uni√£o Resist√™ncia Rock Araucariense) surgiu no ano de 2002 atrav√©s da iniciativa de cinco bandas de rock de Arauc√°ria/PR que queriam um espa√ßo maior para divulga√ß√£o de seu trabalho. Surgido por motivos musicais, logo no in√≠cio o movimento ultrapassou essa barreira e passou a ser cultural, abrangendo variadas formas de manifesta√ß√£o art√≠stica exploradas a fundo em suas produ√ß√Ķes.
Atualmente o movimento já criou sucursais no em Brasília e Curitiba também.

Facebook: https://www.facebook.com/MovimentoURRA

GuaruRock: √Č o coletivo de bandas da cidade de Guaruj√°, que nasceu oficialmente em 2015, mas muitas das bandas presentes j√° fazem a cena na cidade desde os anos 80 e que agora nesse movimento est√£o tendo a oportunidade de tocar e interagir com a nova safra de bandas da cidade. O movimento inclui reuni√Ķes peri√≥dicas, que contam com mais 50 pessoas por reuni√£o.

As atividades do coletivo j√° somam v√°rios eventos pela cidade e uma colet√Ęnea com as bandas envolvidas chamada Rock Fora de Casa e deve ser lan√ßada em breve.
Facebook: https://www.facebook.com/guarurockoficial?fref=ts

Esses foram os primeiros movimentos que encontrei at√© aqui, mas conforme formos aprofundando a pesquisa, com certeza novos surgir√£o. Para clarear a vis√£o de todos sobre o real panorama da cena atual, ainda nesse segundo semestre de 2015 esse conte√ļdo ser√° disponibilizado de forma mais interativa atrav√©s da Rede Nacional de Artistas Independentes, estamos nessa a todo vapor.

Fiquem ligados aqui na coluna, façam perguntas e entrem e contato (pelo e-mail willer.gomes.carvalho@gmail.com), a participação de todos é fundamental.