PUBLICIDADE

- INVIS√ćVEL

Ta√≠s Ara√ļjo recebe ataques racistas em rede social

A atriz Ta√≠s Ara√ļjo foi v√≠tima de racismo em sua rede social. Ela est√° est√° em cartaz, em S√£o Paulo, com uma pe√ßa sobre Martin Luther King.

Alguns dos ataques: cabelo de esfreg√£o‚ÄĚ, ‚ÄúJ√° voltou pra senzala?‚ÄĚ, ‚ÄúEntrou na Globo pelas cotas‚ÄĚ, ‚ÄúNegra escrota‚ÄĚ, ‚ÄúParece um animal‚ÄĚ.
Usam perfil falsos para fazer esses ataques.

“N√£o vou me intimidar, tampouco abaixar a cabe√ßa”, escreveu ela neste domingo em suas redes sociais.

No Twitter, a hashtag #SomosTodosTa√≠sAra√ļjo virou trending topic tamb√©m na manh√£ deste domingo. “Agrade√ßo aos milhares que vieram dar apoio, denunciaram comigo esses perfis e mostraram ao mundo que qualquer forma de preconceito √© cafona e criminosa. E quero que esse epis√≥dio sirva de exemplo: sempre que voc√™ encontrar qualquer forma de discrimina√ß√£o, denuncie”, escreveu Ta√≠s.

“√Č muito chato, em 2015, ainda ter que falar sobre isso, mas n√£o podemos nos calar: na √ļltima noite, recebi uma s√©rie de ataques racistas na minha p√°gina. Absolutamente tudo est√° registrado e ser√° enviado √† pol√≠cia federal. E eu n√£o vou apagar nenhum desses coment√°rios. Fa√ßo quest√£o que todos sintam o mesmo que senti: a vergonha de ainda ter gente covarde e pequena nesse pa√≠s, al√©m do sentimento de pena dessa gente t√£o pobre de esp√≠rito. N√£o vou me intimidar, tampouco abaixar a cabe√ßa. Sigo o que sei fazer de melhor: trabalhar. Se a minha imagem ou a imagem da minha fam√≠lia te incomoda, o problema √© exclusivamente seu!

Por ironia do destino ou n√£o, isso ocorreu no momento em que eu estava no palco do Teatro Faap com O Topo da Montanha, um texto sobre ningu√©m menos que Martin Luther King e que fala justamente sobre afeto, toler√Ęncia e igualdade. Aproveito pra convidar voc√™, pequeno covarde, a ver e ouvir o que temos a dizer. Acho que voc√™ est√° mesmo precisando ouvir algumas coisinhas sobre amor.

Agrade√ßo aos milhares que vieram dar apoio, denunciaram comigo esses perfis e mostraram ao mundo que qualquer forma de preconceito √© cafona e criminosa. E quero que esse epis√≥dio sirva de exemplo: sempre que voc√™ encontrar qualquer forma de discrimina√ß√£o, denuncie. N√£o se cale, mostre que voc√™ n√£o tem vergonha de ser o que √© e continue incomodando os covardes. S√≥ assim vamos construir um Brasil mais civilizado. A minha √ļnica resposta pra isso √© o amor!”

Foto: (Divulgação)

Foto: (Divulgação)